HGG retoma atendimentos eletivos nesta terça-feira

0
331

Escolhido pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO) para ser um dos primeiros hospitais públicos no Estado a iniciar a retomada dos atendimentos eletivos pelo SUS, o Hospital Estadual Alberto Rassi – HGG dará seguimento às consultas e procedimentos cirúrgicos eletivos, suspensos devido à pandemia de Covid-19. Para isso, a unidade elaborou um fluxo especial de atendimento, visando à maior segurança para pacientes e colaboradores, seguindo as normas técnicas da SES. A retomada, que ocorrerá de forma gradual, será lançada nesta terça-feira, 27 com a presença do secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino.

As ações começam antes mesmo de o paciente chegar à unidade do Governo de Goiás. As comunicações de agendamento serão realizadas exclusivamente por telefone, já que a entrada no hospital será autorizada apenas para pacientes com consultas marcadas para o dia. O acesso à unidade só será permitido com antecedência de até 40 minutos do horário marcado para o atendimento, restringindo, assim, a quantidade de pessoas circulando no hospital.

As informações sobre o agendamento poderão ser acessadas pelos pacientes por meio do Observatório de Consultas, no site do HGG (www.hospitalalbertorassi.org.br). Ao confirmar a presença na consulta, o paciente receberá em seu smartphone uma animação em vídeo, em que serão explicados os procedimentos que ele terá de seguir dentro do hospital, garantindo, assim, a segurança sanitária dele e dos colaboradores da unidade de saúde.

Capacidade
Nos primeiros 30 dias, serão realizados os atendimentos correspondentes a 60% da capacidade total de cirurgias eletivas do hospital, uma média de 396 procedimentos cirúrgicos. Os critérios de prioridade nos atendimentos serão antiguidade e probabilidade de degradação significativa do quadro clínico.

Em relação às consultas presenciais e alguns dos exames diagnósticos ofertados pela unidade para a rede de atenção à saúde, o atendimento será de 20% da capacidade, também nos primeiros 30 dias, porcentual que será paulatinamente ampliado até atingir a total capacidade do Ambulatório de Medicina Avançada (AMA).

Durante esse período, a expectativa é de que cerca de 3,5 mil consultas e em torno de 170 exames diagnósticos sejam realizados presencialmente, uma média de 167 atendimentos ambulatoriais diários. Concomitantemente, as teleconsultas continuarão a ser realizadas durante este período.

Segurança no atendimento
Todo o trajeto do paciente dentro da unidade de saúde foi pensado para garantir a segurança dos usuários. A entrada, por exemplo, só deverá ocorrer após a verificação do uso de máscara, a aferição da temperatura do paciente e a lavagem das mãos nas pias instaladas no acesso ao AMA. Além das pias, os pacientes terão acesso a totens de álcool gel com acionamento por meio de pedal e informativos com orientações acerca dos cuidados necessários durante a permanência no hospital.

Após o processo de higienização, o paciente será atendido por uma recepcionista, que irá verificar o agendamento da consulta, inseri-lo no sistema e encaminhá-lo para o totem de senhas. Com a senha em mãos, o paciente aguardará ser chamado para atendimento em cadeiras demarcadas e com distanciamento seguro.

Logística implementada antes mesmo da pandemia, a distinção das alas de atendimento por cores e letras facilita o entendimento da localização correta a que o paciente deve se dirigir e também evita que pessoas fiquem próximas às outras quando esperam pela consulta. Ao fim do atendimento, o paciente será encaminhado ao portão exclusivo para a saída de pacientes, orientado por profissionais do hospital.

Monitoramento eletrônico

Uma das iniciativas adotadas pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), organização responsável pela administração do HGG, foi a criação de um sistema eletrônico de monitoramento de acesso, que possibilita o controle da rotatividade de pessoas simultaneamente nas recepções. Com isso, será possível controlar o fluxo de pessoas no ambulatório, evitando aglomerações. Dessa forma, o hospital comportará a presença de, no máximo, 121 pacientes sentados dentro do AMA, devido à necessidade de distanciamento social.

Enquanto o paciente aguarda atendimento, nos aparelhos de TV instalados na recepção do AMA serão exibidos vídeos educativos com orientações sobre como se portar durante a pandemia, a importância e a forma correta de lavar as mãos. Ainda durante a espera, os pacientes poderão conferir a exposição Retratos da Cultura Brasileira, da artista plástica Ivone Vacarro.

A mostra, lançada durante a visita do governador Ronaldo Caiado ao hospital, no dia 16 de outubro, é a 23ª do projeto Arte no HGG, uma das ações de humanização do hospital, oferecendo aos pacientes a oportunidade de conhecer obras de renomados artistas goianos.

Devido à necessidade de restrição de acesso, será permitida a presença de acompanhantes apenas para pacientes menores de idade ou com necessidade de auxílio na locomoção ou entendimento durante o atendimento ambulatorial.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here