Prefeitura de Goiânia começa vacinação contra coronavírus

0
275

A Prefeitura de Goiânia começou nesta segunda-feira (18/1) a vacinação contra o coronavírus.  A primeira vacina da rede municipal foi aplicada no técnico em enfermagem Reinaldo Barcelos, 35 anos, que trabalha na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Maternidade Municipal Célia Câmara (HMMCC). A ação foi acompanhada pelo prefeito da capital, Rogério Cruz, pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado, o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso e o secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino.

“É uma alegria muito grande receber a vacina aqui na nossa cidade, pois sabemos que muitas vidas serão salvas, depois de um árduo trabalho da comunidade científica e dos profissionais da saúde”, destacou o prefeito.

Reinado Barcelos atua há dois anos na UTI do HMMCC e contraiu Covid-19 em maio de 2020, mas com sintomas leves.  “É uma satisfação ser o primeiro profissional da unidade a ser vacinado. Tenho a sensação de estar ajudando muita gente a perder o medo da vacina”, disse, contando que teve a doença e sabe do medo que o coronavírus causa.

Assim que recebeu a primeira dose, ponderou que foi um ano difícil para todo mundo, especialmente para os profissionais da Saúde. “O peso pra nós foi um pouco maior, pois atuamos na linha de frente e lidando com o medo e cansaço ao mesmo tempo. Para se ter uma ideia, estou há um ano sem poder ver a minha mãe e abraçar quem eu amo. Espero que muita gente use esse momento como motivação”, avaliou Reinaldo.

Goiânia recebeu 30.160 doses da vacina Coronavac, que estão armazenadas em uma câmera fria na Secretaria Municipal de Saúde (SMS). O equipamento tem cerca de 69 metros cúbicos e capacidade para receber mais de 4 milhões de doses.

Neste primeiro momento, conforme explicou o secretário municipal de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso, serão vacinados idosos e pessoas com deficiência que vivem em abrigos e trabalhadores da Saúde que atuam na linha de frente no combate à Covid-19.  “As ações serão realizadas de forma ágil, segura, sem aglomerações e com foco no atendimento aos grupos preconizados pelo Ministério da Saúde”, explicou o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here