Volta às aulas também no canteiro de obras

0
263
Foto: Divulgação

Após quase um ano sem aulas presenciais por conta da pandemia do novo coronavírus, as escolas começaram a retornar gradativamente. O mesmo serve para a escola nas obras que cursam a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Os alunos, que não frequentavam o espaço físico desde março do ano passado, já podem acompanhar as aulas diretamente no canteiro de obras.

No Setor Bueno, no canteiro do Gaia Consciente Home, 14 alunos retomaram os estudos presenciais em janeiro. Para a retomada segura, a empresa promoveu uma série de mudanças na estrutura física para receber a atividade. A sala de aula passou a ser o refeitório, ambiente maior, mais arejado e que permite cumprir o distanciamento social. Álcool em gel e uso de máscaras também passam a fazer parte dessa nova realidade.

Os estudantes estão no 9º ano da modalidade e, antes do retorno, eles foram consultados pelo Sesi e pela Consciente Construtora e Incorporadora, que promovem juntos a iniciativa, para saber se concordavam com o retorno presencial. O processo foi aprovado pelos alunos, como o armador Alexandro Francisco da Silva (39). “Estava muito ansioso com esse retorno porque, apesar de as aulas on-line terem ajudado durante a pandemia, nada se compara ao ensino presencial, já que a professora fica ao nosso lado para ajudar”, destaca o trabalhador e estudante que cresceu na cidade de Verdejante, em Pernambuco, e teve que parar os estudos na 5ª série para ajudar o pai no trabalho no campo.

De acordo com o coordenador de responsabilidade socioambiental da Consciente Construtora e Incorporadora, Felipe Inácio Alvarenga, as aulas terão carga horária reduzida com início às 17h30 e finalização às 19h30. Atividades extraclasse também serão passadas aos alunos para completar a carga horária. “É muito importante porque os alunos, apesar de se esforçarem bem para fazer as atividades online, sentiam falta de ter esse acompanhamento mais de perto. Esse retorno acaba motivando ainda mais os estudantes”, comenta Alvarenga, que ainda afirma que as aulas são gratuitas para os trabalhadores e também estão disponíveis para quem trabalha em outras empresas da construção civil.

O servente de pedreiro Carlos Rogério da Silva (34) é um exemplo de trabalhador da comunidade que foi aceito na sala de aula da Consciente Construtora e Incorporadora. Há um ano ele estuda nas obras do Gaia e se diz muito feliz por estar concluindo o ensino fundamental. “Eu praticamente não sabia ler e descobri esse projeto maravilhoso que me permitiu alcançar esse grande objetivo da minha vida. Graças a essa oportunidade, eu não quero mais parar. Vou continuar e tentar alcançar meu grande objetivo que é fazer veterinária”, diz o servente de pedreiro.

Entenda o projeto

O projeto Ensino Consciente é promovido pelo departamento de Responsabilidade Socioambiental da Consciente Construtora e Incorporadora em parceria com o Sesi. As aulas no canteiro de obras são conduzidas pela professora Paula Gabriela Ribeiro Reis, colaboradora do Sesi, que participa da ação desde 2011 e leciona para estudantes com idades entre 30 e 50 anos. Ela afirma que, durante a pandemia, um dos maiores desafios foi estabelecer uma comunicação mediada pela tecnologia durante as aulas remotas. “Além do fato de que ninguém estava preparado para esse cenário, muitos professores não tinham nenhuma familiaridade com tecnologia e tiveram que se reinventar. Os nossos alunos também não tinham tanta proximidade com meios tecnológicos e mesmo assim fizeram o seu máximo e se doaram”, destaca a professora.

Ela também ressalta que a volta à sala de aula é importante para que os alunos tenham mais “contato” com o professor e para que o ensino-aprendizagem aconteça de forma mais atrativa. “O retorno à sala de aula é de grande valia e acredito que, se seguirmos os protocolos de segurança, teremos bons resultados e evitaremos a contaminação pela Covid-19”, comenta Paula.

Os estudantes devem se formar ainda no primeiro semestre de 2021. Paula afirma que a dedicação e a persistência dos alunos é um fator motivador para lecionar em um canteiro de obras. “Só o fato de eles estarem aqui depois de um dia puxado de trabalho, mostra o quanto eles são comprometidos. O dia a dia também mostra que eles buscam uma mudança de vida, já que o índice de faltas é mínimo”, destaca a professora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here