Alego aprova suspensão de feriado no Executivo e no Legislativo

0
194
Foto: Alego divulgação

Os deputados que participaram da sessão extraordinária híbrida realizada na manhã dessa quarta-feira, 10, aprovaram, em segunda e definitiva votação, a suspensão do feriado de carnaval no ano de 2021, proposta em matérias do Poder Executivo e da Mesa Diretora da Alego. Os trabalhos foram conduzidos no plenário Getulino Artiaga pelo presidente em exercício, deputado Humberto Aidar (MDB).

A propositura de nº 2553/21, da Governadoria do Estado, recebeu 21 votos e a de nº 2785/21, da Mesa Diretora, teve um total de 22 votos. A do Governo foi aprovada com 20 votos e a da Mesa Diretora com 21. Ambas receberam o voto contrário do deputado Major Araújo (PSL).

Com a aprovação das matérias, não será decretado ponto facultativo na segunda-feira, 15, e o feriado, que seria na terça-feira, 16, também ficará suspenso. A medida é mais uma ação dos Poderes em Goiás para o enfrentamento da emergência sanitária decorrente da pandemia da covid-19.

De acordo com a justificativa apresentada pelo governador Ronaldo Caiado (DEM) na matéria de nº 2553/21, os feriados prolongados, como observado recentemente, contribuem para o crescimento da contaminação e a sobrecarga dos hospitais, cujos leitos de UTI estão com taxas de ocupação em níveis críticos.

“Assim, é imperioso reforçar que, por estarmos em momento de crescimento da contaminação, a suspensão do feriado tem, especificamente, o objetivo de evitar a ocorrência de aglomerações de pessoas. Como se sabe, elas são comuns no período carnavalesco, quando multidões buscam, principalmente, as cidades turísticas do estado de Goiás”, frisou.

O chefe do Poder Executivo considera a medida fundamental. “Nesse sentido, a presente propositura, somada aos esforços de todos os segmentos da sociedade, propiciará a redução da velocidade de propagação do novo coronavírus. Consequentemente, o sistema de saúde de Goiás estará menos carregado”, argumentou.

O projeto de resolução da Mesa Diretora da Alego, protocolado sob o nº 2785/21, também foi aprovado, seguindo a mesma perspectiva, estendendo as medidas adotadas pelo Poder Executivo ao Poder Legislativo.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here