Em live, reitor da UFG afirma que universidade pode fechar

0
497
Foto: Reprodução

Nesta quarta-feira (10) o reitor da Universidade Federal de Goiás (UFG), Edward Madureira Brasil, deu um parecer sobre as condições financeiras da instituição e foi categórico ao afirmar que a universidade pode fechar as portas. Na assembleia universitária, realizada e transmitida pelo YouTube, Edward contou que, devido aos cortes anteriores, a UFG já começou 2021 com uma dívida de R$ 8 milhões em questões básicas como água, luz e afins.

O reitor alertou para um novo corte previsto em 18,2% no Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) para 2021 cuja votação está atrasada no Congresso Nacional. Segundo ele, caso o corte se mantenha, o orçamento previsto para as despesas discricionárias da universidade seria de R$ 47,5 milhões.

Edward disse que as despesas previstas para a manutenção anual da UFG estão próximas de R$ 64 milhões, ele ainda destacou que a situação é urgente e que “somado ao passivo do ano passado, temos R$ 24,5 milhões de defasagem, o que equivale a quase cinco meses da universidade em aberto. Quando falamos de fechar, é uma possibilidade muito concreta”.

Participaram da reunião a mesa simbólica composta pelo reitor e por representantes de entidades da comunidade universitária: o Sindicato das Universidades Federais de Goiás (Adufg-Sindicato), o Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFG), a Associação de Pós-graduandos (APG) e o Sindicato dos Trabalhadores Técnico-administrativos em Educação (Sint-Ifesgo). Além da mesa, a transmissão foi assistida para cerca de 1.666 pessoas entre alunos e servidores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here