Nomes cotados terão de enfrentar mais esse novo postulante

0
393
1 - Lissauer Vieira visa uma cadeia na Câmara dos Deputados, mas adota agenda de executivo. / 2 - Adib Elias espera ser recompensado pelo apoio dado a Caiado que resultou em sua expulsão do MDB. / 3 - Roberto Naves pode ser nome de Anápolis, pelo peso econômico e eleitoral do município.

Para a vaga de candidato a vice-governador do provável candidato Ronaldo Caiado em 2022, os que mais se destacavam antes do redesenho com a entrada do MDB no cenário eram o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Lissauer Vieira (PSB); o prefeito de Catalão, Adib Elias (Podemos); o prefeito de Anápolis, Roberto Naves (Progressistas); e, ainda, o atual vice-governador, Lincoln Tejota (Cidadania).

Lincoln Tejota (Cidadania). Desses, Lissauer tende a mudar de partido, provavelmente para o PSD, para se juntar a um grupo mais forte que seu atual PSB, independentemente do cargo que irá disputar. Embora afirme que seu projeto seja uma vaga na Câmara dos Deputados, o de candidato a vice não parece estar abandonado. A agenda e as ações do deputado tomaram proporções maiores dentro do estado. Por ocupar a presidência da Assembleia, poderia ser justificada a ampliação dos temas que debate, mas o teor deles está perceptivelmente mais tendencioso a um cargo do executivo.

Um dos exemplos foi a atuação de Lissauer, junto a outros deputados, no pedido ao Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) para arquivar os autos que tratavam da desinstalação de 24 comarcas em Goiás. Ato comum para um presidente, mas ele fez questão de enviar vídeo direcionado a cada município ressaltando o feito positivo e, ainda, elogiando o presidente do TJGO, desembargador Carlos Alberto França. Lissauer tem também colado sua imagem ao programa Gera Goiás, uma iniciativa da Alego. O projeto visa promover a geração de emprego e renda por meio de eixos de atuação relacionados ao agronegócio, moda, confecção e turismo.

Prefeito de Catalão, Adib Elias representa o maior município da região Sul do estado, apoiou a candidatura de Caiado ao governo em 2018 e até foi expulso do partido por isso. Essa movimentação da qual ele fez parte fortaleceu o atual governador e prejudicou a candidatura emedebista em 2018. Seria o momento de ser recompensado.

Do grupo do ex-ministro e atual secretário do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, que é presidente do Progressistas em Goiás, Roberto Naves entraria no páreo devido à importância de Anápolis para a economia goiana e, também, pelo número de eleitores do município que ele administra pela segunda vez. Atualmente, fora da administração de Caiado, não é descartada por ambos que o Progressistas esteja na chapa majoritária. E o nome poderá ser o do prefeito anapolino na vaga de vice, caso Baldy não viabilize seu projeto de ser o candidato a senador.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here