Goiânia declara pit-dogs da capital como patrimônio cultural imaterial

0
240
Foto: Internet

Na tarde desta terça-feira, 8, houve o autógrafo de lei, pelo Prefeito Rogério Cruz, o qual transforma a gastronomia e a cultura dos Pit Dogs em patrimônios culturais imateriais.

Segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), uma declaração de Patrimônio Cultural Imaterial é uma concepção que abrange as expressões culturais e as tradições que um grupo de indivíduos preserva para as próximas gerações. De acordo com dados do SINDIPIT-DOG, em Goiânia, estão instalados mais de 1600 estabelecimentos, que geram aproximadamente 40 mil empregos.

Para o Presidente do Sindicato dos Proprietários de Pit Dogs de Goiânia (SINDIPIT-DOG), Ademildo Pereira, a lei irá “ajudar os empreendimentos do ramo a vencerem o difícil momento da pandemia”, que tem reduzido o movimento nestes estabelecimentos instalados majoritariamente em praças públicas.

Para a vereadora Sabrina, é necessário que haja a amparação jurídica dos estabelecimentos de pit-dogs e a preservação desta cultura “os Pit Dogs são parte do município, sendo frequentados por todas as classes sociais e idades. Por isso, é fundamental que se organize e se perpasse as informações históricas e culturais vinculadas a este ramo, para que a cidade ateste as tradições nas quais as nossas vidas são construídas”, defende.

Trajetória do projeto de lei

Em 2017, houve uma ação civil pública movida pelo Ministério Público de Goiás contra o Município de Goiânia, requerendo a regularização das instalações e funcionamento de quiosques de lanches (como os pit-dogs), bancas de revistas e comércio em geral instalados em bens públicos. Ainda como tutela de urgência, nesta ação foi proibido que o Município, até o julgamento final, possa conceder novas autorizações de uso e renovar as já existentes para instalações destes estabelecimentos.

Assim, em outubro de 2020, a vereadora Sabrina Garcez criou o projeto de lei para impedir que tal ação fosse para frente. Aprovado na Comissão de Constituição e Justiça no ano passado, o projeto já é realidade, dessa forma os donos dos estabelecimentos possuem amparo judicial para o enfrentamento de situações assim.

História do primeiro pit-dog de Goiânia

Goiânia é o berço da cultura dos pit-dogs. A primeira sanduicheria nasceu na rua 7, no Centro, pelas mãos dos irmãos Jorge e Jacob Rassi em 1970. Eles não tinham decidido ainda sobre o nome do lugar e, primeiramente, tentaram Little Dog (Cachorrinho em inglês), depois mudaram para Petit Dog (Cachorrinho em francês) e por fim, decidiram por Pit-Dog, o qual teve uma grande aceitação pelo público.

O sucesso veio certeiro e em algum tempo já haviam trailers espalhados pelos principais pontos de Goiânia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here