“Atual gestão, logo após a eleição, se encastelou”, diz Júlio Meirelles

Candidato oposicionista diz trabalhar desde 2019 para ser nome único do grupo, e, para viabilizar isso, aposta na advocacia do interior, nas mulheres advogadas e nos profissionais que estão no início da carreira

0
334

Um dos nomes que estão em pré-campanha pela presidência da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), o advogado Júlio Meirelles, da oposição à atual gestão, diz acreditar em consenso no grupo para que seja escolhido apenas um candidato para a disputa deste ano, que acontecerá no mês de novembro. Ele elenca três principais pilares que irá trabalhar em suas propostas: o jovem advogado ou o advogado em início de carreira, a mulher advogada e o advogado do interior. “São propostas com os olhos voltados para esses três pilares”, diz ele.

Meirelles ocupa cargos na OAB desde 2007, e de 2013 a 2015 foi secretário-geral, na gestão de Henrique Tibúrcio. Na última disputa, em 2018, ele apoiou a chapa de Pedro Paulo de Medeiros, que também é pré-candidato oposicionista para a próxima eleição e concorreu a uma das vagas do Conselho Federal da Ordem. Desde então, Meirelles diz trabalhar seu nome e buscar apoio do grupo para ser o candidato único da oposição.

“Venho trabalhando como sempre fiz, e, desde 2019, já com vistas a uma candidatura minha. Mas antes fazia também como candidato a outros cargos”, ressalta ele, que para viabilizar essa candidatura terá de convencer e ganhar o apoio do colega, para ser o nome de consenso.

“Acredito que possa vir a ter um consenso. E isso deve ser fruto de diálogo constante, conversando com outros do grupo oposicionista. Na verdade, sempre fomos um mesmo grupo, mas depende muito da posição adotada pelo Pedro Paulo”, observa Meirelles.

As críticas de Meirelles à atual gestão se alinham às do colega opositor. Ambos acusam a direção da OAB de, atualmente, priorizar alguns grupos de advogados. “Logo após a eleição deles, isso há seis anos, eles se encastelaram. A gestão voltou a atenção para poucos advogados, geralmente para aqueles que, verdadeiramente, não precisam de ajuda da OAB, que são os grandes escritórios, os grandes advogados.”

O pré-candidato explica suas críticas ao afirmar que, em suas visitas a advogados de todas as regiões do estado, constatou um sentimento de que a OAB se esqueceu da advocacia do interior, sobretudo neste período de pandemia de Covid-19. “Se esqueceu de todos os advogados no estado de Goiás, principalmente daqueles que mais necessitam, que são os advogados em início de carreira. A atual gestão virou as costas para os jovens advogados. É preciso humanizar a gestão da OAB. E isso não se faz encastelado, virando as costas para a advocacia”, diz ele.

As propostas que serão apresentadas por Meirelles na campanha começaram a ser formatadas, segundo ele, em suas visitas às subseções da OAB-GO. Ele visitou 25 delas e pretende completar o restante, ou seja, passar por todas do estado, nas próximas duas ou três semanas. “Venho trabalhando e conversando com a advocacia do interior. A recepção está sendo maravilhosa”, finaliza Meirelles.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here