Audiência pública discute economia colaborativa em Goiás nesta sexta-feira, 11

0
121

A pandemia da Covid-19 causou grandes impactos na economia brasileira. Diante de um cenário marcado pelo distanciamento social e restrições em diversos serviços para conter a Covid-19, mais de 12 mil empresas fecharam as portas em 2020, sendo 4.493 em Goiânia, segundo informações da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg). Os números negativos têm movido a busca de empresas e da classe política por alternativas que viabilizem a sobrevivência das empresas.

Na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), por exemplo, tramita o Projeto de Lei nº 2039/2020, de autoria do deputado estadual Virmondes Cruvinel, que busca estimular, incentivar e promover a adoção da economia colaborativa como instrumento de reativação econômica em Goiás por meio de permutas multilaterais.

Para discutir e aperfeiçoar ainda mais a proposta, será realizada no dia 11 de junho uma audiência pública, a partir das 9 horas, de forma remota. Devem participar da reunião representantes de instituições da sociedade civil e empresas que atuam no setor, como a plataforma de permutas multilaterais XporY.com, referência do segmento, fundada em 2014, em Goiás.

O Projeto de Lei 2039/2020 avançou na Alego após aprovação pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação no final do ano passado. Agora, o PL seguirá para debate na Comissão de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia da Casa. De acordo com Cruvinel, a motivação para a proposta do PL se deu por conta do cenário de desestruturação das empresas em Goiás com a pandemia. “A ideia é fomentar iniciativas que promovam a negociação de produtos e serviços em plataformas multilaterais, com a possibilidade de troca de bens e serviços sem o uso de dinheiro. Esse modelo econômico reconhece o crédito colaborativo e a articulação inteligente entre ofertas e demandas. Com isso, é possível aquecer a economia, reduzir custos e ajudar os pequenos negócios que estão parados por causa da crise”, destaca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here