Tribuna Política | Emedebistas veem participação de Sandro Mabel na eleição do MDB como manobra de Marconi

0
255

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Sandro Mabel, é um dos integrantes da chapa “Candidatura própria ao governo”, liderada pelo deputado estadual e vice-presidente do partido Paulo Cézar Martins, registrada na quinta-feira para concorrer com a chapa do atual presidente regional, Daniel Vilela, na eleição que será realizada no próximo dia 18. Emedebistas ligados ao atual comando, no entanto, enxergam como manobra política do ex-governador Marconi Perillo (PSDB) a participação de Mabel no processo. O argumento é de que Marconi trabalha candidatura a deputado federal e um nome para seu partido disputar o governo do estado. “Isso interessa a quem? Só para o Mabel e para o Marconi. Eles estão juntos, até já ensaiaram chapa para governador. Estão seguindo aquela frase: dividir para governar. Mas não vai ter divisão e o MDB tem dois nomes fortes, que são Daniel Vilela e Gustavo Mendanha”, diz à coluna um ex-deputado. Ele ressalta ainda que Daniel Vilela vai ser novamente eleito presidente do MDB. “A chapa dele vai vencer e os membros vão escolher seu nome novamente. Esse processo vai fortalecer ele ainda mais, para que seja o nome do MDB para vencer também a eleição de governador.”

TCM

Não fosse pedido de vistas do deputado Delegado Humberto Teófilo (PSL), a PEC que propõe a extinção do TCM, do deputado Henrique Arantes (MDB), poderia ter sido arquivada na semana passada.

Gaveta

Com a maioria dos votos da CCJ da Assembleia, o arquivamento deve se concretizar nesta semana. Quem está feliz é Humberto Aidar (MDB), nome que será indicado pelos colegas para a vaga deixada por Nilo Resende.

RRF

Foi publicado na edição da sexta-feira, no Diário Oficial do Estado, a lei em que a Assembleia autoriza o estado a aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e celebrar contratos de refinanciamento com a União.

R$ 10 BI

O mais aguardado pela atual administração são os refinancimantos, visto que, desde 2019, é por meio de liminares do STF que se consegue deixar de pagar dívidas de aproximadamente R$ 10 bilhões com a União.

Fica

Vinícius Cirqueira (Pros) continua no mandato de deputado estadual até que a Procuradoria Regional Eleitoral em Goiás tenha êxito no requerimento que apresentou há mais de um mês para o cumprimento de acórdão do TRE-GO, que cassou o diploma dele.

7×0

A cassação determinada pelo TRE foi por condenação por “caixa 2” com o uso de cartões de débito fornecidos a ele pelo partido. O placar foi de 7×0 pela perda do mandato.

Suplementar

Os deputados Paulo Cézar Martins (MDB), estadual, e Adriano do Baldy (Progressistas), federal, deram reforço, na sexta-feira, à campanha de Tião Neto (MDB) a prefeito de Itajá. O candidato a vice é Marco Antonio (Progressistas). A eleição suplementar no município será no dia 4 de julho.

Ciência > No hall de entrada da Assembleia Legislativa uma caixa que ocupa pouco espaço oportuniza a doação de livros. Quem quer doar é só colocar as obras lá dentro, para que novos leitores interessados possam levar para casa e ler. Dentre os títulos que estavam disponíveis na quarta-feira, clássicos da literatura universal, de escritores goianos, dicionários, infantis, de receitas e muitos outros. Até um exemplar do “Discurso do Método” (detalhe), de René Descartes, estava lá para quer quisesse. Num local em que há tantos inquilinos seguidores do negacionismo, um pouco de leitura do pai do Método Científico clarearia muitas ideias.

Projetos maiores

Presidente da Assembleia, o deputado Lissauer Vieira (PSB) tem, preferencialmente, reservado as sextas-feiras para fazer visitas aos municípios. Os últimos foi Acreúna, e seu distrito de Arantina, caminho para seu domicílio, Rio Verde. Ele participou de sessão da Câmara Municipal, reuniões com lideranças e de entrevista a rádios da região.

Figurões

Na mesma semana o ex-senador Wilder Morais (PSC) teve encontro com o senador Davi Alcolumbre (DEM-SP), em sua própria fazenda, e com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na do cantor Amado Batista.

Alinhados

Wilder quer voltar a ser senador por Goiás e, atualmente, depois do deputado federal Major Vitor Hugo (PSL), é o político de Goiás mais próximo da família Bolsonaro. Aliás, Vitor Hugo só perde para o colega Hélio Negão (PSL-RJ).

Modeba, sim

O senador Luiz Carlos do Carmo (MDB) deve ter desistido de deixar o partido, já que seu nome consta na chapa de Daniel Vilela para a eleição do Diretório Estadual no dia 18. Ele passou por descontentamento na legenda e chegou a apoiar o adversário de Maguito Vilela, à época seu colega de partido, na última eleição em Goiânia.

Lives

Deputado federal, Rubens Otoni (PT) realiza série de lives em suas redes sociais com música, poesia e política. O petista a denomina como Ato Político Cultural, em defesa da vida, vacina, emprego e auxílio emergencial. A de sexta-feira foi voltada para as regiões da Chapada dos Veadeiros, Nordeste e Entorno do DF.

Acessibilidade

O vereador Lucas Kitão (PSL) apresentou projeto que prevê equipar os ônibus que atendem ao transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia com validadores e catracas acessíveis para pessoas com nanismo.

1 Nome novo

Cresce a pressão do núcleo político caiadista sobre o prefeito de Rialma, Fred Vidigal, que se filiou ao DEM no início do ano, para que dispute mandato de deputado estadual.

2 Força dupla

Além de ser um nome forte no Vale do São Patrício e estar no segundo mandato e com boa avaliação, ele é uma das formas de combater o deputado Talles Barreto (PSDB).

3 Tomador

Principal opositor do governo hoje na Assembleia, o tucano tem sua principal base na região em que Fred poderá trabalhar seu nome, se se decidir a deixar a prefeitura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here