Duas novas subestações móveis chegam em Goiás 

0
273

A Enel Distribuição Goiás está investindo em equipamentos modernos e tecnológicos para transformar a realidade do fornecimento de energia no Estado e garantir um atendimento cada vez mais rápido em casos de falhas no serviço. Com esse objetivo, a companhia investiu mais de R$ 38 milhões na compra de quatro novas subestações móveis e, nesta semana, duas novas unidades, chegam a Goiás, nas Subestações Trindade e Subestação Acreúna, onde passarão por testes técnicos e de segurança. Cada subestação móvel possui um transformador de 33,3 MVA, para se ter uma ideia, essa potência é suficiente para atender cerca de 33 mil residências, por exemplo.

Transportada a bordo de uma carreta, uma subestação móvel é capaz de desempenhar o trabalho de um transformador fixo, distribuindo energia da mesma forma que uma subestação com estrutura convencional faz. Elas podem ser utilizadas em casos de atendimentos emergenciais, quando há uma falha em um transformador, por exemplo, ou em manutenções preventivas ou melhorias, quando as equipes precisam desligar a subestação para realizar o trabalho, garantindo que os clientes continuarão com o abastecimento de energia até a conclusão dos trabalhos necessários. Adicionalmente aos testes técnicos que serão realizadas nas duas novas unidades móveis, as equipes também realizarão ações de manutenção preventiva nas Subestações Trindade e Subestação Acreúna. Com o apoio da subestação móvel, as equipes poderão realizar os trabalhos preventivos sem realizar desligamentos na rede.

As quatro novas subestações móveis se juntam a outras quatro que já pertencem à distribuidora. O responsável por Alta Tensão da Enel Distribuição Goiás, Reginaldo Santos, explica que todas as unidades são equipadas com transformador de potência, que no caso de Goiás, variam de 5 a 50 MVA, além de disjuntores, equipamentos de controle e proteção, cabos e conexões.  Além disso, ele reforça que a grande vantagem é a flexibilidade e a agilidade que a subestação móvel proporciona. “Podemos fazer intervenções rápidas no sistema, sejam elas de forma preventiva ou corretiva. Por exemplo, para realizar a troca de um transformador por outro mais moderno, sem a subestação móvel, seria necessário montar uma subestação provisória, que levaria vários dias. Já com a unidade móvel, basta deslocá-la para a subestação, realizar testes técnicos e de segurança e conectá-la ao sistema. Todo esse processo é realizado em poucas horas”, ressalta.

A Enel Distribuição Goiás está trabalhando com um robusto plano de investimentos em desenvolvimento no Estado e que são parte do projeto Redes do Futuro, que tem como objetivo trazer para Goiás o que há de mais moderno no mundo da distribuição de energia elétrica, com redes inteligentes, sistemas digitais e equipamentos modernos e telecontrolados por um Centro de Operações totalmente reconstruído. “As subestações móveis são fundamentais para que a companhia garanta o fornecimento de energia durante as execuções de melhorias nas subestações. Somente neste ano, serão entregues 13 novas subestações, construídas do zero, e 54 subestações serão ampliadas e modernizadas”, destaca Reginaldo.

As oito subestações móveis disponíveis serão distribuídas em todas as regiões do Estado, encurtando distâncias e dando mais agilidade em possíveis falhas no fornecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here