Escolas se cadastram para ter acesso a livros atualizados

Redes Estadual e Municipal, em sua maioria, se inscreveram em programa do MEC para garantir aos estudantes igualdade escolar de ensino

0
237

Por Fabiola Rodrigues 

Escolas municipais e estaduais do Estado de Goiás fizeram, neste mês, o cadastro no Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD), que dá ao estudante acesso aos livros didáticos escolares. As 1.048 escolas estaduais foram cadastradas, assim como as 350 unidades municipais de Goiânia. Em Aparecida de Goiânia, 115 escolas municipais também aderiram ao cadastro para ter acesso aos livros escolares em 2022.

O programa do Ministério da Educação (MEC) que possibilita a distribuição de livros didáticos aos estudantes, em parceria com o Fundo Na­cional de Desenvolvimen­to da Educação (FNDE) abrirá, no mês de agosto, via sistema Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), a fase de escolhas dos livros a serem feitas por cada escola inscrita de forma que o material didático atenda às necessidades escolares de cada comunidade. Os livros escolhidos pelos gestores educacionais das escolas obedecem aos critérios da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e chegarão às escolas no próximo ano.

Giselle Faria, superintendente da Seduc: “O PNLD representa conteúdo na mão dos estudantes e melhor trabalho pedagógico para professor”

De acordo com o MEC, a compra e a distribuição de livros didáticos é feita de modo a contemplar alunos e professores de todos os níveis da educação básica. Desse modo, são contemplados quatro níveis. São eles: Educação infantil; anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano); anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º ano); ensino médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A superintendente de Ensino Fundamental da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Giselle Faria, afirma que o PNLD é referência no país, pois o livro didático qualifica a aula, melhora a aprendizagem do aluno e contribui para o desenvolvimento do estudante. “Ele é o maior que existe e representa conteúdo pedagógico na mão dos estudantes, aula qualificada e melhor trabalho pedagógico para professor”, explica.

Divino Gustavo, secretário de Educação de Aparecida: “Na maioria das famílias carentes este livro é o único material de apoio do aluno”

Giselle Faria observa que o estudante deve ter a chance de aprender de diversas maneiras. Segundo ela, por este motivo é interessante inovar, inclusive, no material didático. “Temos que ampliar as maneiras de proporcionar qualidade no ensino para o estudante. Sempre nos inscrevemos no PNLD para manter nossos alunos atualizados”, diz a superintendente.

O material didático é enviado dentro do número de alunos informados no Censo Escolar e, em caso de diferenças, há um remanejamento entre instituições de ensino para que todos os estudantes possam ser atendidos. Giselle explica que justamente por esse motivo é muito importante que os pais matriculem os seus filhos nas datas certas, pois os livros são distribuídos nas escolas de acordo com o Censo Escolar do último ano vigente. “Se conseguirmos ter todos os alunos matriculados é ótimo para o funcionamento do processo de solicitação do material didático”, reforça Giselle Faria.

Superintendente Pedagógico de Goiânia, Marcelo Ferreira: “O livro chega para facilitar o professor a ensinar e proporciona equidade escolar”

O PNLD é responsável não só pela distribuição de livros didáticos, mas também de obras de cunho pedagógico, de materiais de apoio para os docentes e de livros literários. De acordo com dados do FNDE, o programa garante a circulação de cerca de 150 milhões de livros didáticos em todas as redes públicas de ensino da federação. Desse modo, os livros chegam a 140 mil escolas brasileiras, contemplando cerca de 40 milhões de estudantes.

O secretário de Educação de Aparecida de Goiânia, Divino Gustavo, diz que todas as escolas da rede municipal se cadastraram para ter acesso aos livros. Ele conta que o material didático, em alguns casos, é o único objeto que o aluno tem para estudar em casa, principalmente em se tratando de estudante de família de baixa renda. “Na maioria das famílias carentes este livro é o único material que ajuda o estudante a seguir a carreira estudantil. O programa interfere positivamente na aprendizagem do estudante. Modifica a realidade do aluno”, relata.

O secretário explica que terá novidades em remessas de livros para 2022. “Teremos o livro literário, que não tínhamos acesso, e o livro didático para o aluno e o professor da Educação Infantil”, informa Divino Gustavo.

O superintendente Peda­gógico Municipal de Goiânia, Marcelo Ferreira, relata que todas as unidades municipais escolares se cadastraram para ter acesso aos novos livros. Ele afirma que é de extrema importância manter o acesso ao material didático a todos. “O programa garante o direito de aprendizagem ao estudante. O livro chega para facilitar o professor a ensinar e proporciona equidade escolar. Fizemos a adesão junto ao MEC e, em agosto, vamos emitir as orientações para que as unidades escolares estejam escolhendo os livros que melhor se adequam à realidade da escola”, diz.

“É a abertura dos horizontes”

Iêda Leal, tesoureira do Sintego: “Maior benefício é entrar em contato com o aprendizado”

A tesoureira do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Goiás (Sintego), Iêda Leal, esclarece que os investimentos feitos pelo Ministério da Educação (MEC) no Programa Nacional do Livro e Material Didático (PNLD) são de alta relevância, pois o programa contempla igualdade de ensino por todo o país. “Esse material didático representa para todos os alunos da rede pública do Brasil a grande possibilidade de acessar livros para maior preenchimento do conhecimento. A qualidade dos livros é muito boa”, diz Iêda Leal.

Ela ressalta que o material bem usado, explorado de forma bem consciente através da escola e dos trabalhadores da educação ajuda a melhorar o desempenho do aluno. Para Iêda Leal investir nos livros sempre será uma virtude, ela enfatiza que eles são ferramentas gigantes para alargar o conhecimento. “É a abertura dos horizontes, o acesso a livros pensados para cada etapa do conhecimento. Vai agregar mais conteúdos de sabedoria para os alunos. O maior benefício é entrar em contato com o aprendizado”, conclui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here