Nerópolis, além dos doces e temperos

Até agosto de 2021, houve o registro de 77 novas empresas no município e, em 2020, 126 se instalaram na cidade, que já foi capital do alho e é conhecida como cidade goiana dos doces

0
200

Por Mirella Abreu

Nerópolis é uma cidade que fica a apenas 24 quilômetros da capital de Goiás, Goiânia. Um parque industrial em franca expansão, com empresas de grande porte instaladas e em instalação, de múltiplos segmentos – inclusive multinacionais -, gerando mi­lhares de empregos diretos e indiretos que contribuem com o crescimento acelerado do município.

O município, de cerca de 30 mil habitantes, por muito tempo teve a economia baseada na agricultura e já foi destaque nacional na produção de alho, sendo considerada a “capital do alho do estado”. Posteri­ormente, passou a ser chamada de “cidade goiana do doce”, em razão da produção de doces caseiros, conhecidos em todo o país.

De alguns anos para cá, Nerópolis abriu as portas para a industrialização, o que tem refletido num crescimento exponencial dos últimos dez anos. Até agosto de 2021 houve o registro de 77 novas empresas em Nerópolis, sendo que 3 atuam pela internet. No ano de 2020 inteiro, foram registradas 126 empresas. No último mês, 13 novas empresas se instalaram, sendo 2 com atuação pela internet. Este desempenho é maior que o do mês anterior, 12.

O economista e mestre em Desenvolvimento Econômico Júlio Paschoal explica que, por estar localizada na região metropolitana de Goiânia, Nerópolis torna-se bastante atrativa para o desenvolvimento da atividade industrial. “O que favorece também sua industrialização é a proximidade com Anápolis. A tendência é que ela receba cada vez mais indústrias, que venham alimentar empresas já instaladas no Distrito Agroindu­strial de Anápolis (DAIA), dentro de um processo de integração. A cidade está se colocando dentro da cadeia de fornecedores das indústrias já instaladas naquele município”, diz.

O processo de industrialização de Nerópolis teve início no começo da década de 90, com a instalação da Quero Alimentos, que depois se tornou a Heinz, uma das gigantes do mercado mundial de alimentos. Segundo a prefeitura, as indústrias que já estão instaladas no município, geram cerca de 5 mil empregos em Nerópolis.

Em 2010, o prefeito Gil Tavares deu início a um processo de desapropriação de uma área para a criação do Polo Industrial de Nerópolis e entre as grandes empresas que irão se instalar no polo industrial está a Krona Tubos e Conexões, uma das líderes de seu ramo. A prefeitura do município está concluindo a pavimentação do polo e, até março do ano que vem, será concluída a rede de energia elétrica.

Concluída a infraestrutura, as empresas terão o prazo máximo de dois anos para instalarem suas sedes.

Polo industrial

Enquanto muitos municípios do entorno de Goiânia já possuem polo industrial próprio, o de  Nerópolis ainda está em fase de expansão. Porém, no município há uma diversificação industrial que possibilita um rápido desenvolvimento. Já estão instaladas indústrias de transformação na área de alimentos, têxtil, papel e celulose, e na área da construção civil. “Com isso, aumenta a arrecadação e a apropriação local de ISS e ICMS, além de melhorar substancialmente o índice no Fundo de Participação do Município no ICMS”.

O desenvolvimento econômico se dá tanto pela integração com o parque industrial de Anápolis como pelo setor de serviços de Goiânia. Além da localização estratégica, há também os benefícios fiscais disponíveis no âmbito do programa Pró Goiás.

Nerópolis em números

Nerópolis integra o Entorno da Pequena Região de Goiânia, que faz parte da grande região de Goiânia. Dentro de sua área de influência, a cidade atrai maior parte dos visitantes pelos serviços de saúde.

O PIB da cidade é de cerca de R$ 0,6 milhão, sendo que 46,2% do valor ainda advém dos serviços. A indústria segue em segundo lugar na composição do PIB, com 28,8%; a administração pública participa com 21,5%, e a agropecuária, com 3,6%.

O PIB per capita de Nerópolis é de R$ 23,2 mil, valor inferior à média do estado, que é de R$ 30,1 mil, da grande região de Goiânia, R$ 31,3 mil, e da pequena região de Goiânia, R$ 29 mil.

Empregos diretos

O município possui 6,8 mil empregos com carteira assinada, a ocupação predominante destes trabalhadores é a de alimentador de linha de produção, com 1.061 mil empregos gerados. Seguido de assistente administrativo, de 376, e de operador de máquina de envasar líquidos, com um total de 249 postos. A remuneração média dos trabalhadores formais do município é de R$ 1,8 mil, valor abaixo da média do estado, de R$ 2,3 mil.

Do total de trabalhadores, as três atividades que mais empregam são: fabricação de conservas de frutas, 1771; administração pública em geral, 933; e serviços combinados de escritório e apoio administrativo, 349. Entre os setores característicos da cidade, também se destacam as atividades de depósitos de mercadorias para terceiros e fabricação de farinha de mandioca.

Renda e classe econômica

A concentração de renda entre as classes econômicas em Nerópolis pode ser considerada baixa e é relativamente inferior à média estadual. As faixas de menor poder aquisitivo (E e D) participam com 67,3% do total de remunerações da cidade, enquanto que as classes mais altas representam apenas 6,8%. Assim, destaca-se a maior participação das classes mais baixas na composição da renda da cidade, tendo uma concentração 15,3 pontos percentuais maior que a média estadual. As faixas de alta renda possuem participação 8,3 pontos abaixo da média.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here