Educação em Foco | Papai Noel dos Correios vai beneficiar mais de 6 mil alunos

0
319

Fabiola Rodrigues

A Prefeitura de Goiânia selou parceria com os Correios na Campanha Papai Noel dos Correios, que vai beneficiar mais de 6 mil alunos da rede municipal de Educação da Capital. A abertura oficial da edição de 2021 do projeto foi realizada na última semana, na sede dos Correios em Goiânia. 

A Campanha Papai Noel dos Correios acontece há mais de 30 anos. Foi uma iniciativa dos próprios carteiros da instituição, comovidos com as cartas das crianças que chegavam em todo final de ano. Pensando nisso, criaram o projeto, que tomou proporção e, desde 2010, contempla alunos das escolas públicas do país. 

O objetivo é incentivar o interesse pelo aprendizado da escrita de cartas pelas crianças e estimular o desenvolvimento de habilidades cognitivas e emocionais. Qualquer pessoa pode ir até os Correios e adotar uma cartinha.

São entregues kits de alimentos estudantes

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, por meio de sua Secretaria Municipal de Educação (SME), está realizando mais uma etapa de distribuição de cestas básicas para as famílias dos alunos matriculados em sua rede de escolas e CMEIs. O benefício deve chegar à mesa de 42 mil estudantes da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, distribuídos nas 56 escolas, 5 EMEIs e 32 CMEIs. Na ação, a prefeitura está investindo, de recursos próprios, 3,2 milhões de reais, valor oriundo do Tesouro Municipal destinado ao Programa de Alimentação Escolar. De acordo com informações da Coordenadoria de Alimentação Escolar da SME, que orientou na composição dos kits de alimentos, cada cesta teria custado por volta de R$ 80. Assim como nas edições anteriores, as cestas possuem um padrão mínimo, contendo arroz, feijão, macarrão, extrato de tomate, leite, açúcar, farinha de trigo, óleo de soja, sal, biscoito maizena e flocos de milho.

Octo Marques recebe exposição que celebra vida e obra de Bernardo Élis

O Centro Cultural Octo Marques, em Goiânia, recebe a exposição “Retratos: Universo Literário de Bernardo Élis”. A mostra é gratuita e pode ser visitada de segunda à sexta-feira, das 9 horas às 17 horas. A exposição, promovida pelo Instituto Cultural e Educacional Bernardo Élis para os Povos do Cerrado (Icebepc), conta com cerca de 120 itens do escritor, entre eles, fotos, livros raros, documentos e objetos pessoais. Além disso, o público também poderá conhecer a história do escritor, através de filmes como “André Louco”; “Bernardo Élis Fleury de Campos Curado, Escritor”; e “O Tronco”, que serão exibidos durante a mostra. 

“Retratos: Universo Literário de Bernardo Élis” ainda terá obras dos artistas Confaloni, Dj Oliveira e Amaury Menezes, bem como de Maria Carmelita Fleury Curado, esposa de Bernardo Élis. Todos eles conviveram e retrataram o escritor em vários momentos da sua vida pública, conseguindo ilustrar e revisitar muito bem os contos e romances de Bernardo. Durante a visita ao acervo, o uso de máscara é obrigatório. O Centro Cultural Octo Marques está localizado no Edifício Parthenon Center, na Rua 4, Setor Central.

Formação para Professores Educação Infantil alcança 30 mil inscrições

A Formação para Professores da Educação Infantil, lançada pelo Ministério da Educação (MEC), recebeu as primeiras 30 mil inscrições. Totalmente virtual e gratuita, a formação é de 200 horas e é voltada para professores de creches e pré-escolas das redes pública e privada. Além do conteúdo teórico, há sugestões de atividades práticas a serem trabalhadas com os alunos de 0 a 6 anos, com foco na formação integral do indivíduo. O objetivo é que os docentes ampliem seus conhecimentos acerca dos processos de desenvolvimento e aprendizagem em bebês e crianças pequenas, com base em evidências científicas e estudos mais modernos. A meta é atingir 593 mil professores de creches e pré-escolas, das redes pública e privada. Para se inscrever é preciso acessar o site Avamec: https://avamec.mec.gov.br/#/.

Mensalidade escolar pode subir mais de 12% em 2022

Com o fim do ano chegando, as escolas particulares já começam a anunciar os reajustes para 2022. A má notícia é que, diferentemente do ano passado, quando boa parte dos colégios seguraram os preços temendo a evasão de alunos em meio à pandemia, o valor das mensalidades tende agora a acompanhar a disparada da inflação no país, que no acumulado em 12 meses voltou a registrar taxa de dois dígitos. 

Levantamento realizado pela consultoria Meira Fernandes, especializada em gestão de instituições de ensino, mostra que 90,9% das escolas particulares pretendem aumentar o valor da mensalidade em 2022 e que, na maioria dos colégios, o reajuste será de pelo menos 7%. 

A pesquisa foi realizada em novembro em cinco estados, ouvindo administradores de escolas que reúnem sob sua gestão um total de 25 mil crianças e adolescentes matriculados. 

Entre as instituições que irão subir os preços, a maior fatia (53%) fará um reajuste entre 7% e 10%. Uma parcela de 7,6% informou que aplicará uma alta entre 10% a 11% , enquanto 9,1% irão aumentar as mensalidades em 12% ou mais.

Jovens estão menos otimistas, mas acreditam mais na Educação

Adolescentes e jovens brasileiros, de 15 a 24 anos, estão menos otimistas sobre o futuro do que as pessoas da mesma faixa etária de outros 20 países pesquisados. O otimismo dos adolescentes e jovens brasileiros é o segundo mais baixo, atrás apenas de Mali, país da África. No entanto, o grupo brasileiro acredita mais no poder da Educação para mudar a realidade. Os dados divulgados são da pesquisa The Changing Childhood Project, do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e da Gallup. 

Nos 21 países analisados, incluindo o Brasil, adolescentes e jovens, na média, mostraram-se mais propensos do que os adultos a acreditar em um futuro melhor. Ao serem perguntados se o mundo está se tornando um lugar melhor para cada nova geração, 57% deles disseram que sim, ante 39% dos adultos. 

Já no Brasil, o índice de otimismo foi o segundo mais baixo, atrás apenas do Mali. Somente 31% dos adolescentes e jovens brasileiros e 19% dos adultos disseram acreditar que o mundo está melhorando. 

De acordo com o Unicef, todas as entrevistas foram realizadas de fevereiro a junho de 2021, durante a pandemia de covid-19. No Brasil, a pesquisa ocorreu de 23 de fevereiro a 17 de abril, no período mais grave da pandemia no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here