Cerca de 83 mil goianos estão aptos a receber o benefício

Programa do governo federal substituiu o Bolsa Família. Goiânia tem mais de 29 mil pessoas em situação de extrema pobreza

0
144
Foto: Shutterstock/Reprodução

Dhayane Marques 

Recentemente, o governo federal lançou o programa Auxílio Brasil, por meio da Medida Provisória (MP) nº 1.061, que veio substituir o Bolsa Família, programacriadoem2003eque jáatendeumaisde14,7milhões de beneficiários. Após18anos, o programa social chegou ao fim. O novo benefício terá o mesmo público, famílias em situação de pobreza ou de extrema pobreza. Estima-se que 17 milhões de beneficiários serão atendidos com o novo programa. O governo elevou o benefício a um pagamento mínimo de R$ 400, após a aprovação da proposta pelo Congresso Nacional. 

Das 314.759 mil pessoas cadastradas no Bolsa Família em Goiás, 83.132 mil encontram- se em situação extrema pobreza. Os dados foram extraídos do portal do Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais. 

Em Goiânia, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (SMDHS) informouque117.542famílias estão inscritas no Cadastro Único, segundo os dados coletados emsetembrode2021.Na consulta realizada pelo portal Cecad, o número de famílias cadastradas é de 36.198 mil beneficiários. De acordo com a pasta, todas as famílias cadastradas foram migradas automaticamente para o novo programa. Em outubro, o valor total transferido pelo governo federal em benefícios às famílias atendidas pelo PBF alcançouR$2.467.181,00.  

São consideradas famílias em extrema pobreza para o Auxílio Brasil, aquelas que têm renda de até R$ 100 mensais por pessoa; no programa anterior, esse teto era de R$ 89. Já as famílias em situação de pobreza, antes, o valor era R$ 178, agora são as com renda mensal, por pessoa, de até R$ 200. O Tribuna do Planalto procurou a Secretaria de Desenvolvimento Social de Goiás para saber quantas famílias devem ficar de fora do novo programa, mas foi informada que os dados são baseados em números federais e que, por essa razão, não iriam se manifestar. 

Perfil de pessoas que se enquadram no auxílio 

No portal do Ministério da Cidadania informa que apenas famílias em situação de extrema pobreza e famílias em situação de pobreza, que possuírem em sua composição gestantes ou pessoas com idade até 21 (vinte e um) anos incompletos tem direito a receber o benefício.  

Além disso, será necessário que o interessado procure prefeituras, Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) ou nos postos de atendimento do CadÚnico para realizar o cadastramento que deve ser feito presencialmente. O Auxílio Brasil foi subdividido em nove tipos de benefícios para atender a população, segundo o Ministério da Cidadania, três delas correspondem ao núcleo básicos são:  

Benefício Primeira Infância: destinado para famílias que possuam crianças com idade entre zero e 36 meses incompletos. Valor por mês: R$ 130 por integrante.  

Benefício Composição Familiar: para famílias que possuam em sua composição gestantes ou pessoas com idade entre de 3 e 21 anos incompletos. A família apenas receberá esse benefício relativo se os integrantes estiverem matriculados na educação básica. O valor por mês é de R$ 65 por integrante.  

Benefício de Superação da Extrema Pobreza: para famílias cuja renda familiar per capita (calculada após o acréscimo dos benefícios Primeira Infância e Composição Familiar) for igual ou inferior ao valor da linha de extrema pobreza (R$ 100). O valor mínimo a ser pago é de R$ 25 por integrante. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here