Agro goiano tem desempenho expressivo em 2021

    VBP deve avançar 15,2% em relação a 2020. Exportações e empregos também registram altas importantes. Ao todo, Goiás deve colher 28,9 milhões de toneladas

    0
    251
    Foto: Reprodução

    A agropecuária goiana deve fechar o ano com desempenho expressivo nos principais indicadores do setor. A estimativa para o Valor Bruto de Produção (VBP) de Goiás é de R$ 97,8 bilhões, número que mantém o Estado na sexta posição entre as unidades federativas, respondendo por 8,8% do VBP nacional. O resultado representa um crescimento de 15,2% em relação a 2020, conforme os dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

    Na produção estadual de grãos, o encerramento da safra 2020/2021, em setembro, trouxe boas notícias para culturas como soja e arroz. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), houve crescimento de 4,3% na produção da oleaginosa, que saiu de 13,2 milhões de toneladas na safra anterior para 13,7 milhões na safra 20/21. No caso do arroz, o salto foi de 8,7% em produção, passando de 120,4 mil toneladas para 130,9 mil toneladas. Para o ciclo 2021/2022, a projeção é de avanço de 21,7% na produção de grãos no Estado. Ao todo, Goiás deve colher 28,9 milhões de toneladas. A Conab estima ainda variação positiva na área plantada (5,1%) e na produtividade (15,8%), na comparação com a safra 20/21.

    Outro indicador do bom momento do agro em Goiás é o das exportações. De acordo com o Ministério da Economia, de janeiro a novembro de 2021, Goiás atingiu US$ 6,7 bilhões em vendas externas de produtos do agronegócio (Valor FOB). O resultado é 10,9% maior que o do mesmo período do ano passado. Em 2021 (janeiro a novembro), o complexo soja encabeçou a lista de produtos mais vendidos por Goiás (60,7%). As carnes vieram em segundo lugar (24,8%). Na terceira posição, o complexo sucroalcooleiro (5,3%). No mesmo período, a China se manteve como maior compradora de produtos goianos, seguida por Tailândia e Holanda.

    Empregos
    Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência mostram que, de janeiro a novembro deste ano, o setor agropecuário goiano registrou crescimento na quantidade de trabalhadores formais. Foram 38.849 admissões contra 32.093 desligamentos, o que resultou num saldo de 6.756 postos (criação de novos empregos formais no campo). Atualmente, a agropecuária goiana tem 106.322 trabalhadores registrados. No fim de 2020, eram 99.566.

    “O balanço é muito positivo. Mesmo que alguns dados não estejam completamente fechados, já é possível comemorar o bom desempenho do setor agropecuário goiano em 2021. Nos superamos em 2021 e vamos nos superar de novo em 2022. As perspectivas são excepcionais tanto para a produção de grãos quanto para a produção de carne. Estamos vendo uma safra se desenvolvendo muito bem, nossa pecuária também está indo muito bem, e com certeza 2022 será um ano extremamente promissor”, projeta o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Tiago Mendonça.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here