Goiás registra primeira morte por variante ômicon no Brasil

A vítima é um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial

0
342

Dhayane Marques

A Prefeitura de Aparecida de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, divulgou nesta quinta-feira, 6, o primeiro óbito pela variante ômicron. A confirmação ocorreu, após a realização do sequenciamento genômico do vírus. Esse foi o primeiro registro de morte pela nova variante no Brasil.

De acordo com a Secretaria de Saúde, a vítima era um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial. Ele estava internado em unidade hospitalar. O paciente era contactante de um caso que a pasta já havia confirmado como infecção pela variante. O homem estava vacinado com três doses.

Há dez dias, a Prefeitura  de Aparecida de Goiânia já havia comunicado a transmissão comunitária na cidade. Até o momento, segundo a pasta, 2.386 sequenciamentos já foram realizados na cidade, 55 casos confirmados por  Ômicron. A prevalência da variante alcançou a casa dos 93,5%.

Goiás já registrou 24.722 óbitos de Covid-19 em até o momento, o que significa uma taxa de letalidade de 2,6%.

DIAGNÓSTICO

Aparecida de Goiânia possui um Programa Municipal de Sequenciamento Genômico que tem feito a análise de amostras positivas de RT-PCR coletadas no município para mapear a informação genética e identificar as variantes do SARS-CoV-2 (novo coronavírus) em circulação. 

O prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (sem partido), lamentou a confirmação do primeiro óbito e chamou a atenção da população para as medidas de prevenção. “Determinei a ampliação do Programa de Vigilância Genômica para que possamos acompanhar o avanço de qualquer nova variante e hoje, com tristeza, recebi a notícia da primeira vítima fatal da ômicron”, declarou.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here