skip to Main Content

Rio Verde sedia encontro dedicado ao debate e à difusão dos bioinsumos

Por Redação Tribuna do Planalto - 23/04/2022

Da redação

Primeira unidade federativa a lançar um programa específico sobre o tema e desenvolvendo um polo de inovação tecnológica no segmento, Goiás sedia na próxima semana um evento inteiramente dedicado aos bioinsumos e aos remineralizadores. O 8º Encontro Técnico de Agricultura Sustentável está marcado para Rio Verde, em Goiás, de 26 a 28 de abril (terça a quinta), com o tema “Bioinsumos: a nova realidade do campo”.

A iniciativa é fruto de uma parceria entre o Grupo Associado de Agricultura Sustentável (GAAS), o Grupo Associado de Pesquisa do Sudoeste Goiano (Gapes) e o Instituto Federal Goiano (IF Goiano) — Campus Rio Verde (GO). O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), apoia a iniciativa, ao lado do Sistema Faeg/Senar e da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO).

Titular da Seapa, Tiago Mendonça participa da abertura oficial do encontro, na terça-feira, 26, às 18 horas. Para ele, o evento assume relevância ainda maior neste momento devido à instabilidade internacional no mercado de insumos. “Os bioinsumos e os remineralizadores se apresentam como grandes alternativas aos insumos químicos tradicionais, boa parte deles importados. Precisamos mostrar suas vantagens e discutir os desafios para ampliar sua utilização no Brasil”, diz.

“Goiás tem o propósito de se tornar o maior hub de inovação em Bioinsumos do País e o evento em Rio Verde vai reunir os principais agentes, produtores, pesquisadores, fornecedores e entidades de suporte, que contribuirão para esta realização”, acrescenta o chefe de gabinete da Seapa e pesquisador da Universidade Federal de Goiás (UFG), Renato Faria. Ele tratará da experiência com a lei goiana (Lei nº 21.005/2021) no painel “Programas governamentais de Bioinsumos e Remineralizadores”, na quarta-feira, 27, a partir das 8 horas. Informações sobre o programa goiano também estarão disponíveis no estande da Secretaria, durante todo o evento.

Programação
Presidente do GAAS e diretor regional da Aprosoja-GO, Rogério Vian explica que a programação está dividida em dois momentos. “Após dois dias de discussões, vamos levar os participantes para conhecer in loco laboratórios, biofábricas, manejos e culturas implantadas com drástica redução de custos para o produtor e fomentando a economia circular usando insumos regionais”, detalha. Vian acredita que, quando o assunto é bioinsumos, “Goiás sai na frente porque é o Estado mais organizado tanto na questão pública quanto de pessoas e projetos”. “Vamos fazer um belo evento e é importante que todos participem, produtores e gestores, para terem conhecimento desse modelo de agricultura que pode ser usado em larga escala, com menor dependência de insumos importados”, destaca.

Entre os temas previstos para os painéis estão: regeneração e sustentabilidade na agricultura tropical, microbiologia de solo, adubação organomineral e multiplicação de microorganismos. No terceiro e último dia de evento, o compromisso dos participantes é visitar as fazendas Brasilanda, do Grupo Kompier, e Bom Jardim Lagoano, de Adriano Cruvinel, para conhecer, em campo, estruturas, técnicas e produtos relacionados aos bioinsumos.

Representantes dos ministérios de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e de Minas e Energia estão entre os convidados do evento, assim como pesquisadores das Embrapas Arroz e Feijão, Territorial e Cerrados; consultores; empresários rurais; gestores e técnicos ligados a institutos de ensino e pesquisa em Goiás. Algumas das presenças confirmadas são as do presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja-GO), Joel Ragagnin; do presidente do Fórum do Futuro, Alysson Paolinelli; e do coordenador do Programa Nacional de Bioinsumos, Alessandro Cruvinel.

Quem também já está confirmado no evento é o produtor rural Paulo Roberto Bufon, que começou a testar bioinsumos em 2005 e implantou uma biofábrica em sua propriedade no município de Rio Verde em 2013. Bufon está escalado para o painel de abertura. Vai falar sobre sustentabilidade na agricultura tropical. Diretor do GAAS, ele participa da organização do evento e convida: “Trataremos de vários assuntos ligados aos manejos regenerativos, mostrando experiências de produtores e muitos mais. Venha conferir e participar desta nova agricultura”.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA
Terça, 26 de abril (1º dia) – IF Goiano, em Rio Verde (GO)

16h–18h – Credenciamento
18h-19h30 – Abertura oficial
19h30–21h – Painel de abertura: “Agricultura tropical: a regeneração como caminho e a sustentabilidade como destino”
Sustentabilidade: qual caminho seguir? – Paulo Roberto Bufon (Grupo Segredo/GO)
Manejos regenerativos – Eduardo Martins (Fazenda Marquesa/MG)
Custos de produção e resultados nas lavouras – Adriano Cruvinel (Fazenda Bom Jardim Lagoano/GO)

Quarta, 27 de abril (2º dia) – IF Goiano, em Rio Verde (GO)
8h–9h20 – Painel 1 – Programas governamentais de Bioinsumos e Remineralizadores
Programa Nacional de Bioinsumos – Alessandro Cruvinel (Ministério da Agricultura)
Programa Estadual de Bioinsumos – Renato Faria (Secretaria de Estado da Agricultura/GO)
Programa Nacional de Fertilizantes – Ministério de Minas e Energia

10h–11h50 – Painel 2 – Microbiologia do solo: o universo invisível em defesa da nova agricultura
Revolução Microscópica: a microbiologia na Agricultura – Gino Marianelli (Consultor em Agricultura Regenerativa)
Cadeia alimentar do solo – Daniel Mol (Ager Biológicos e Homeopatia)
Manejo biológico de doenças do solo – Murillo Lobo (Embrapa Arroz e Feijão)

11h50–12h10 – GAAS: o que estamos fazendo e o que vem por aí – Rogério Vian e Daniela Furlani

13h40–14h00 – GAPES: a pesquisa feita por produtores – Túlio Gonçalo

14h–15h20 – Painel 3 – Adubação organomineral: fortalecendo a vida no solo
Adubação orgânica de qualidade – Antônio Teixeira (IBA Sustentável/Libertas Consultoria)
Reestruturação de solo com a utilização de composto orgânico – Erick Van den Broek (Fazenda Tropical/GO)
Benefícios e resultados do pó de rocha no pé do boi – Donizete Peixoto (Fazenda São José/GO)

15h20–17h – Painel 4 – Multiplicação de microrganismos: o caminho para a autonomia
Biofábrica na fazenda e manejos de microrganismos – Antônio Lodo (Inovar Consultoria)
Desenvolvimento e multiplicação de fungos em meio sólido – Thatiane Martins (Associação dos Produtores de Agricultura Sustentável – APAS Rio Verde)
Controle de qualidade dos insumos e multiplicados na produção on farm – Robério Neves (Instituto Goiano de Agricultura – IGA)
Experiência do produtor utilizando esse novo modelo de agricultura – Fidel de Campos Reis (CRP Agropecuária – MG) e Roberto Coelho (Grupo Cabo Verde – MG)

17h40–19h00 – Painel 5 – Pesquisa e Extensão em sintonia com o produtor
Agricultura de baixo carbono: tecnologias integradas para melhores resultados – Tiago Paim (IF Goiano Rio Verde)
Bases de dados da logística de jazidas potenciais e de estudos sobre o uso de remineralizadores – Gisele Freitas (Embrapa Territorial)
Interação entre Soja e Remineralizadores – Sebastião Pedro (Embrapa Cerrados)

Quinta, 28 de abril (3º dia) – Visitas de campo
Fazenda Brasilanda (Grupo Kompier) – a 60 km de Rio Verde
Soil Food Web + Multiplicação de microrganismos – Marion Kompier e Andressa Pereira
Lavoura de milho com aplicação do composto + Soil Food Web – Wanderson Manenti e Rodrigo Pires
Pátio de compostagem: ingredientes e operacional – Paulo Kompier e Gabriel Borges
Resultados de testes comparando adubação química, composto, composto + pó de rocha – Bianca Machado (GAPES)

Fazenda Bom Jardim Lagoano (Adriano Cruvinel) – a 90 km de Rio Verde
Manejos regenerativos como soluções de problemas a médio prazo – Adriano Cruvinel
Fases do controle de qualidade de microrganismos dentro da propriedade – Priscilla Cruvinel
Visita à biofábrica e laboratório – Carlos Henrique Ribeiro, Charlei Martins e Donizete Olímpio
Lavoura de milho com manejo regenerativo/biológico – Marconi Betta

 

Back To Top