skip to Main Content

ANTT aprova relatórios finais de concessão de trechos em Goiás

As concessões preveem um investimento de R$ 8,6 bilhões ao longo de 30 anos


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 13/02/2024 - 08:16

De acordo com o Ministério dos Transportes, dependendo da análise do TCU, a intenção é lançar os editais dos dois projetos ainda em 2024

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou, nesta terça-feira, dia 8, os relatórios finais com as contribuições das audiências públicas referentes aos projetos de concessão dos Lotes Centro Norte 1 (CN1) e Centro Norte 5 (CN5) – importantes corredores logísticos de exportação localizados em Goiás e Rondônia, respectivamente. O próximo passo é a aprovação dos relatórios pelo Ministério dos Transportes e a análise posterior do Tribunal de Contas da União (TCU). Juntas, as concessões preveem um investimento de R$ 8,6 bilhões ao longo de 30 anos.

De acordo com o Ministério dos Transportes, dependendo da análise do TCU, a intenção é lançar os editais dos dois projetos ainda em 2024. O CN1 abrange trechos da BR-060/GO e BR-452, totalizando 462,2 km de extensão. As obras de melhoria incluem a duplicação de 31 km, 124 km de faixas em pistas duplas e simples, além de 28 km de vias marginais até dispositivos especiais, como passarelas e barreiras acústicas. O investimento previsto para o projeto é de R$ 3,2 bilhões.

Já o CN5 abrange uma extensão de 686,7 km da BR-364/RO, contemplando trechos de Guaporé, Cocal, Ouro Preto do Oeste e Porto Velho. Entre as melhorias previstas estão 113,7 km de duplicações, 200 km de faixas adicionais, implantação do contorno de Ji-Paraná/RO e da via de acesso a Porto Novo, conhecida como Expresso Porto. Segundo a ANTT, ao todo serão 34,4 km de novas vias, visando aprimorar o acesso viário ao porto e impulsionar o crescimento de Porto Velho e do Estado de Rondônia. A previsão de investimento na concessão é de R$ 5,4 bilhões.

Esses projetos de concessão são parte de um esforço para modernizar e expandir a infraestrutura de transporte terrestre no Brasil, visando promover o desenvolvimento econômico e a integração do país. A expectativa é que esses investimentos resultem em melhorias significativas na infraestrutura viária e, consequentemente, contribuam para o aumento da eficiência logística e a expansão do setor de exportação. Com a aprovação dos relatórios finais pela ANTT, o avanço para a fase de aprovação dos órgãos competentes representa um importante passo para a concretização desses projetos que visam impulsionar o crescimento e desenvolvimento socioeconômico das regiões impactadas.