skip to Main Content

Goiânia é o 3º município mais alfabetizado do país, mostra pesquisa

Capital goiana aparece com média 66,6, atrás apenas de Fortaleza (CE) e Curitiba (PR)


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 28/05/2024 - 18:00

Os números apresentados agora em 2024 refletem o desempenho de crianças de 6 e 7 anos que estudam na rede pública

Goiânia é o terceiro município do país, entre as capitais, com maior taxa de alfabetização de crianças até o final do 2º ano do ensino fundamental, além da recuperação das aprendizagens das crianças do 3º, 4º e 5º anos afetadas pela pandemia. A capital goiana alcançou média 66,6, atrás apenas de Fortaleza (CE) e Curitiba (PR), que ficaram com 74,0 e 70,4, respectivamente. O ranking foi divulgado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), na manhã desta terça-feira (28/5).

“Esse resultado reflete os investimentos históricos que fizemos em infraestrutura e inclusão na nossa gestão. Reformamos todas as escolas e revitalizamos ou reformamos 11 CMEIS, além de termos retomado obras das gestões anteriores. Além disso, incentivamos a inclusão com as salas de recursos multifuncionais. E, para completar, distribuímos recursos de forma direta, dando a cada escola a autonomia para determinar a maneira mais eficaz de utilizá-los, por meio dos conselhos escolares, que reúnem pais, alunos, professores e membros da comunidade”, explica o prefeito Rogério.

“Ampliamos vagas, convocamos professores, redistribuímos profissionais e todas essas ações refletem nos bons números que a alfabetização em Goiânia tem alcançado. Além desse, também esperamos os dados do Saesb que devem ser divulgados em breve”, comemora a secretária de Educação Milene Baldy

O Compromisso Nacional Criança Alfabetizada busca, em regime de colaboração entre a União, os estados, o Distrito Federal e os municípios, garantir que 100% das crianças do 2º ano do ensino fundamental saibam ler e escrever.

A Pesquisa Alfabetiza Brasil — realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep/MEC) em 2023 — definiu o ponto de corte para a alfabetização em 743 pontos na escala do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb). Isso permitiu a definição do Indicador Criança Alfabetizada, e o estabelecimento de metas anuais para atingir a alfabetização de todas as crianças até 2030. Essa iniciativa é fundamental para monitorar e avaliar a qualidade da alfabetização e o Compromisso, assim como a implementação dos sistemas estaduais, em articulação com o Inep/MEC.

Os números apresentados agora em 2024 refletem o desempenho de crianças de 6 e 7 anos que estudam na rede pública. Aderiram à iniciativa 100% dos estados e 99,8% dos municípios. Mais de R$ 1 bilhão já foi investido no programa, segundo o MEC.

Indicador
O Indicador Criança Alfabetizada foi calculado com base no alinhamento nacional dos dados apurados pelas avaliações aplicadas pelos estados em 2023. Ele contou com a participação de 85% dos alunos das redes públicas brasileiras.

“O novo indicador é 20 pontos porcentuais acima do que o desempenho apresentado pelo Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) 2021, e 1 ponto porcentual acima da avaliação de 2019 (55%)”, detalhou, em nota, o governo federal.

Para 2024, a meta de alfabetização almejada pelo governo é de 60% das crianças brasileiras. Esse porcentual sobe para 64% em 2025 e 67%, em 2026. Nos anos seguintes, as metas sobem para 71% (em 2027); 74% (2028), 77% (2029), até superar os 80% a partir de 2030.