skip to Main Content

Semad identifica desmatamento ilegal de 190,5 hectares e aplica multa de R$ 211 mil em Mara Rosa


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 08/12/2023 - 12:24

Flagrante de desmatamento em Mara Rosa, na última quinta-feira, 07. Foto: Semad
Flagrante de desmatamento em Mara Rosa, na última quinta-feira, 07. Foto: Semad

Agentes fiscais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) detectaram desmatamento não autorizado de 190,5 hectares em uma propriedade rural em Mara Rosa, município da região norte de Goiás, nesta quinta-feira, 07. A Semad emitiu multa no valor de R$ 211 mil e impôs embargo à área.

A derrubada ilegal da vegetação veio à tona no dia 6 de dezembro, quando a equipe de geoprocessamento da secretaria utilizou imagens de satélite em tempo real. Posteriormente, uma equipe de fiscais foi enviada ao local. Foram apreendidas máquinas e equipamentos empregados no ato ilícito.

Dos 190,5 hectares desmatados, 3,6 hectares estavam dentro de Área de Preservação Permanente (APP), enquanto 186,9 hectares estavam em área permitida (ou seja, fora da APP e reserva legal). De acordo com o Decreto Federal 6514/2008, a multa por desmatamento não autorizado na APP foi de R$ 24 mil, enquanto R$ 000 mil foi aplicada pela irregularidade observada na área permitida.

Esta é a segunda infração descoberta pela Semad em sete dias. No dia 30 de novembro, a secretaria identificou o desmatamento de 78,7 hectares em uma fazenda em Crixás, na região noroeste de Goiás. O caso foi detectado pela equipe de licenciamento ambiental, que prontamente alertou os fiscais para realizarem uma vistoria no local. Foram emitidas multas no valor de R$ 224,700 mil.

Redução do desmatamento

No dia 28 de novembro, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e o Ministério do Meio Ambiente divulgaram dados do projeto Prodes Cerrado, revelando que Goiás liderou a redução do desmatamento no bioma Cerrado em 2023, alcançando uma queda de 18%. Por outro lado, a Bahia teve o maior aumento, com alta de 38% na área coberta por alertas.

A secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, atribui a redução ao pacto estabelecido pelo Governo de Goiás com setores produtivos, com o objetivo de eliminar o desmatamento ilegal no estado até 2030.

“O objetivo do pacto sempre foi garantir a proteção dos recursos ambientais sem desconsiderar os interesses econômicos e a produtividade do Estado. Os resultados do Prodes Cerrado demonstram que temos razão em dizer que é possível crescer de forma sustentável sem violar a legislação ambiental e salvaguardar nossas riquezas naturais”, afirmou Andréa Vulcanis.