skip to Main Content

Vanderlan admite que eleição em Goiânia virou “questão de honra”

Ele também afirmou que não vai permitir que adversários pautem sua campanha


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 15/05/2024 - 08:13

Vanderlan Cardoso, presidente do PSD em Goiás e pré-candidato a Prefeitura de Goiânia (Foto: Divulgação)

O senador Vanderlan Cardoso (PSD) admitiu que a sua terceira pré-candidatura a Prefeitura de Goiânia virou uma “questão de honra”, após pressão de desistência de adversários políticos. A Tribuna Política já havia mostrado que o presidente do PSD em Goiás estava incomodado com a insistência feita por seu amigo, Sandro Mabel, pré-candidato pelo União Brasil para que recuasse da disputa.

“Com todo o respeito aos concorrentes, mas meus adversários não vão pautar minha eleição”, destacou a Tribuna Política. Vanderlan reuniu aliados e pré-candidatos na última segunda-feira (13), em um hotel em Goiânia. No discurso, chegou a dizer que os adversários estavam “partindo para cima” de sua pré-candidatura tentando enfraquecê-lo.

Aos pré-candidatos, pediu para que não desanimassem. “Eu só estou aqui como senador porque concorri várias eleições”, destacou lembrando pleitos perdidos, como o de 2010 que enfrentou dois grandes nomes da política goiana como os ex-governadores Iris Rezende Machado (MDB) e Marconi Perillo (PSDB).

Em outro momento do evento, durante uma coletiva com jornalistas, afirmou que não cederá a pressões – nem do PT, tampouco do governador Ronaldo Caiado (União Brasil). “Não vou deixar minha pré-candidatura para apoiar Adriana, nem Sandro [Mabel], nem qualquer outra candidatura”, destacou.