skip to Main Content

Lula se posiciona contra PL do Aborto: “Insanidade”

Presidente tratou do assunto em entrevista coletiva durante a Cúpula do G7 na Itália


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 15/06/2024 - 16:52

Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Ricardo Stuckert - Agência Brasil)

Em entrevista coletiva durante a Cúpula do G7 na Itália, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou sua posição contrária ao aborto, mas defendeu que a prática seja tratada como questão de saúde pública. Lula criticou o Projeto de Lei 1.904/24, que propõe criminalizar o aborto realizado após 22 semanas de gestação, mesmo em casos de estupro, considerando a pena proposta para a mulher maior do que a do estuprador “uma insanidade”.

O presidente afirmou que se inteirará do debate sobre o projeto ao retornar ao Brasil, mas reforçou a necessidade de tratar o estuprador com rigor e a vítima com respeito. A questão do aborto também foi abordada na cúpula, com a primeira-ministra italiana, Giorgia Meloni, liderando a remoção de um trecho sobre acesso ao aborto seguro da declaração final do G7.

Lula também comentou o impasse sobre a desoneração da folha de 17 setores, afirmando que o setor empresarial deve apresentar uma solução para compensar os gastos e cumprir o prazo estabelecido pelo STF. O presidente criticou a postura do setor, que pressiona pela desvinculação dos gastos com saúde e educação para manter a desoneração, e reafirmou o compromisso do governo em não fazer ajustes que prejudiquem os mais pobres.

O presidente elogiou os avanços da política econômica do ministro Fernando Haddad, destacando a aprovação do marco fiscal e da reforma tributária, e projetou o Brasil como a sexta maior economia mundial até o final de seu mandato. Lula reafirmou seu apoio a Haddad, garantindo que o ministro tem autonomia para fazer os cortes necessários e que não será enfraquecido.