skip to Main Content

Plano de Recomposição da Aprendizagem atenua impactos da pandemia

Por Redação Tribuna do Planalto - 29/05/2022

Fotos: Seduc

Da redação

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Educação, está executando um Plano de Ampliação e Recomposição da Aprendizagem em todas as escolas públicas estaduais.

O plano é dividido em quatro  períodos, distribuídos ao longo do ano letivo, e tem o objetivo de desenvolver conhecimentos essenciais dos últimos dois anos escolares, nos quais as aulas presenciais foram suspensas. Assim, o plano visa preencher lacunas de aprendizagem deixadas pela pandemia.

Entre os dias 16 e 31 de maio, as escolas de Ensino Fundamental e Ensino Médio estão realizando o 2ª período de recomposição, com atividades de todos os componentes curriculares, especialmente de Língua Portuguesa e Matemática. O primeiro período de recomposição foi aplicado em fevereiro deste ano.

Recomposição X recuperação

Como explicou a gerente de Produção de Material para o Ensino Médio da Seduc, Vanuse Batista, a recomposição de aprendizagem, diferentemente da recuperação, tem o objetivo de desenvolver conhecimentos essenciais dos anos escolares anteriores que o estudante deveria ter, mas não adquiriu na série certa por algum motivo.

“Na pandemia, as redes do Brasil inteiro tiveram que fazer adaptações no currículo, ou seja, priorizar as habilidades mais importantes, porque não tinha como trabalhar tudo”, afirmou Vanuse, referindo-se à dificuldade de acesso às aulas remotas e aproveitamento do conteúdo em regime não presencial.

Com a retomada total das aulas presenciais em 2022, a Secretaria teve de adequar o calendário escolar e incluir períodos de recomposição para possibilitar aos alunos a continuidade dos estudos. “Se o estudante não desenvolver habilidades menos complexas, não adianta o professor trabalhar com ele outras habilidades mais complexas, porque não tem como, do ponto de vista da gradação do conhecimento”, enfatizou a gerente.

Prioridade do momento

Além de combater a evasão escolar, a recomposição de aprendizagem combate desigualdades de aprendizagem entre os estudantes, segundo a gerente de Produção de Material do Ensino Fundamental, Alessandra Oliveira. Para ela, a recomposição de aprendizagem deve ser a ação prioritária das escolas em 2022. “Essa é a ação mais importante da escola neste momento, para que o resultado que a gente tanto espera seja alcançado – a aprendizagem efetiva”, defendeu Alessandra.

Para apoiar os professores, a Seduc produziu e enviou às escolas materiais didáticos complementares para o período de recomposição de aprendizagem. Os alunos resolvem atividades com os conteúdos essenciais dos anos anteriores e também passam por avaliações diagnósticas e aulas de nivelamento.

Back To Top