skip to Main Content

Por que a vacina da gripe deve ser tomada todo ano?

Atualização da imunização e queda na proteção explicam a necessidade de revacinação anual


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 14/05/2024 - 10:03

Entre os grupos mais vulneráveis para as síndromes gripais estão os idosos e crianças; vacinas evitam internações e mortes. Foto: Aline Rodrigues
Entre os grupos mais vulneráveis para as síndromes gripais estão os idosos e crianças; vacinas evitam internações e mortes. Foto: Aline Rodrigues

Com a chegada do clima frio e seco, e o aumento dos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), a vacinação contra a gripe (Influenza) torna-se crucial. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria da Saúde, destaca a importância da imunização anual para toda a população acima de 6 meses. A superintendente de Vigilância em Saúde da SES, Flúvia Amorim, ressalta que a mudança de cepas do vírus e a queda na imunidade são motivos fundamentais para a revacinação.

As cepas do vírus da gripe sofrem mutações constantes, exigindo a atualização das vacinas para garantir sua eficácia. O monitoramento contínuo, realizado por unidades de saúde sentinelas em parceria com órgãos como o Lacen, Ministério da Saúde e OMS, é essencial para essa atualização. Além disso, a proteção contra lesão pela vacina começa a diminuir após cerca de 10 meses, tornando a revacinação anual necessária.

Em 2024, a SES registrou 2.559 casos de SRAG, com 161 relacionados à Influenza e 480 à Covid-19. A maioria dos casos ocorreu em crianças menores de 2 anos e idosos com mais de 60 anos. Apesar da disponibilidade da vacina, a cobertura ainda é baixa, com 24,49% dos grupos prioritários em Goiás e 29,77% no Brasil.

A vigilância sentinela, realizada por unidades como o CIAMS Novo Horizonte em Goiânia, ajuda a detectar precocemente a sazonalidade e surtos de gripe. Anualmente, a Anvisa publica a composição das vacinas contra Influenza, que para 2024 incluem cepas como Influenza A/Victoria e B/Austria.

Além da gripe, a revacinação é crucial para doenças como a Covid-19, devido às mutações dos vírus. Assim, a atualização constante da imunização é fundamental para proteger a população contra doenças respiratórias graves.