skip to Main Content

Produção de motocicletas registra alta de 17% no primeiro quadrimestre

Em abril, 163 mil unidades saíram das linhas de montagem das fabricantes instaladas no Polo Industrial de Manaus


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 13/05/2024 - 16:15

Em abril, foram fabricadas 163.402 motocicletas, alta de 39,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 4,6% em relação a março

A indústria de motocicletas do Polo Industrial de Manaus – PIM fechou o primeiro quadrimestre com 601.340 unidades produzidas. Segundo levantamento da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume foi 16,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. Ainda de acordo com dados da associação, esse foi o melhor desempenho registrado pelo setor para os quatro primeiros meses do ano desde 2012.

Em abril, foram fabricadas 163.402 motocicletas, alta de 39,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 4,6% em relação a março. Esse foi o melhor resultado para o mês em 14 anos.

O presidente da Abraciclo, Marcos Bento, explica que o bom momento vivido pelo segmento tem como principais fatores o atual cenário macroeconômico e a opção da motocicleta como meio de transporte. “Com o bom ritmo do mercado de motocicletas, as associadas da Abraciclo seguem empenhadas na produção, com o objetivo de atender as demandas dos consumidores”, afirma.

 Vendas no varejo

No acumulado do ano, os emplacamentos apresentaram crescimento de 26,1%, somando 602.748 unidades. Segundo levantamento da Abraciclo, esse foi o melhor resultado alcançado para o primeiro quadrimestre em 17 anos.

Em abril, com 22 dias úteis, 170.346 motocicletas foram licenciadas, alta de 40,8% na comparação com o mesmo mês do ano passado (18 dias úteis) e de 11,5% em relação a março (20 dias úteis). A média de vendas diárias no quarto mês do ano foi de 7.743 unidades.

Os modelos de baixa cilindrada representaram 81,3% das vendas no varejo. As motocicletas de média cilindrada responderam por 15,9% do mercado e as de alta cilindrada, por 2,8%.

A categoria mais emplacada foi a Street. A Trail e a Motoneta ficaram em segundo e terceiro lugares do ranking.