skip to Main Content

Servidores da Educação de Aparecida de Goiânia paralisam atividades

Manifestantes contestam propostas da prefeitura, que ofereceu R$ 4 mi, enquanto reivindicação é de aproximadamente R$ 14 mi


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 21/02/2024 - 12:11

Nesta terça-feira, 20, os servidores administrativos da Educação de Aparecida de Goiânia realizaram uma paralisação em frente ao Centro Administrativo, reivindicando o pagamento do retroativo de 2015 para profissionais de 10 cargos da Secretaria Municipal de Educação (SME).

Os cargos em questão incluem Auxiliar de secretaria, Agente educativo, Agente de serviços diversos, Auxiliar de serviços diversos, Analista de cultura e desporto, Bibliotecário, Professores de informática, Intérprete de libras e Instrutor de surdo. O valor pleiteado pelos manifestantes totaliza cerca de R$ 14 milhões.

Conforme esclarecimento da Secretaria Municipal de Educação de Aparecida de Goiânia, a pasta está em diálogo constante com o Sindicato dos Trabalhadores da Educação em Goiás (Sintego) para encontrar soluções para as demandas da categoria. A paralisação ocorrida na terça-feira, no entanto, foi organizada de forma independente por um grupo de profissionais, não sendo uma ação do sindicato.

A Secretaria reforçou que, desde abril de 2023, por determinação do prefeito Vilmar Mariano, tem buscado em conjunto com o Sintego um acordo para quitar a diferença da data-base de 2015 dos administrativos. Apesar de a demanda estar judicializada, o prefeito demonstra comprometimento em resolver a questão de forma amigável, determinando que seja feito um acordo e a diferença relativa à data-base dos administrativos seja paga.