skip to Main Content

Mabel dá sinais de como seria relação com a Câmara: “Vou estar lá muitas vezes”

Pré-candidato é oficializado e apresentado pelo governador Caiado aos deputados estaduais da base aliada, em reunião na Assembleia Legislativa


Thiago Queiroz Por Thiago Queiroz em 02/04/2024 - 17:09

Legenda: Mabel: “Já avisei aos candidatos a vereador que, se for eleito, esquece Natal, férias” (Foto: Ruber Couto)

Pré-candidato oficializado a prefeito de Goiânia, o presidente da Fieg, Sandro Mabel (provavelmente pelo União Brasil do governador Ronaldo Caiado), disse, nesta terça-feira (2), que terá relacionamento estreito com a Câmara de Vereadores da capital, caso seja eleito. “Eu gosto muito de vereadores, de deputados, eu sempre fui deputado. Então, tem a pergunta sobre a Câmara: eu vou estar lá muitas vezes, vou lá muitas vezes visitar.”

Atual prefeito, Rogério Cruz (Republicanos) passou por vários atritos com vereadores até formar uma base de apoio, e, após isso, foram alguns episódios de rompimento e voltas de apoio.

A fala foi dita após reunião convocada pelo governador para apresentar aos deputados da base aliada o nome de Mabel como o seu escolhido. O encontro foi realizado na sede da Presidência da Assembleia Legislativa, e coordenada pelo presidente Bruno Peixoto (UB), que retirou sua pré-candidatura a prefeito por solicitação do governador. “Temos recebido apoios importantes como o dessa conversa aqui hoje. O Bruno, o projeto dele é a Câmara Federal, ele vai ser um dos melhores deputados federais para Goiás e para o Brasil também”, disse Mabel, em afago ao ex pré-candidato.

Mabel quis dar o tom, na coletiva de imprensa, de como será sua gestão. “Começamos a trabalhar desde o primeiro dia, montando alguns grupos, discutindo, entendendo a cidade, entendendo os problemas. Uma coisa que eu já disse é que não vou esperar, se eleito for, chegar em janeiro para começar a trabalhar. Começo no outro dia.”

E, novamente, Mabel fala de trabalho conjunto com os legislativos. “Já avisei aos candidatos a vereador que, se for eleito, esquece Natal, férias. Não vai ter nada disso, não. Nós vamos trabalhar, entrar no dia 2 de janeiro com o plano de Goiânia e já aplicando ele em Goiânia. Vamos convocar a Câmara no dia 2 de janeiro, começar a trabalhar, se Goiânia achar que nós somos um bom candidato, e a gente tiver a oportunidade de administrar essa cidade. Vamos administrar junto com os deputados federais, com os deputados estaduais e com os vereadores.”