skip to Main Content

Goiás registra em média 13 colisões contra postes todo dia 

Neste ano, a Equatorial já substituiu quase 1,5 mil postes que foram danificados em acidentes


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 13/05/2024 - 15:45

As cidades com mais registros são: Goiânia, Aparecida de Goiânia e Rio Verde, seguidas por Inhumas, Luziânia, Formosa, São Luís de Montes Belos, Pires do Rio e Iporá. Foto: Equatorial

As quedas de postes provocadas por colisões de veículos contra as estruturas estão entre as principais ocorrências registradas pela Equatorial Goiás nos primeiros quatro meses deste ano. De janeiro a abril foram 1.557 abalroamentos, que são casos de postes danificados por veículos. A média é de cerca de 13 acidentes por dia, em todo o estado. As cidades com mais registros são: Goiânia, Aparecida de Goiânia e Rio Verde, seguidas por Inhumas, Luziânia, Formosa, São Luís de Montes Belos, Pires do Rio e Iporá. Durante o mês de conscientização sobre segurança no trânsito, o Maio Amarelo, a companhia de energia orienta sobre cuidados para evitar esse tipo de acidente e como lidar em caso de ocorrência.

A concessionária identificou que esse tipo de incidente costuma se concentrar próximo aos finais de semana, entre sexta e segunda-feira. As atuações são imediatas das equipes de plantão para iniciar as avaliações dos estragos e providenciar a substituição o mais rápido possível, já que estes acidentes trazem consequências para o fornecimento de energia elétrica.

Os números chamam atenção pelo risco de um acidente fatal. A concessionária reforça a conscientização dos motoristas neste mês marcado pela campanha Maio Amarelo, quando são feitas ações por todo o País para intensificar os cuidados com a segurança e a educação no trânsito.

A distribuidora intensifica o alerta sobre os cuidados necessários, em caso de acidentes, e reforça, ainda, a importância de o cliente entrar em contato com a companhia para garantir que não haja riscos à população. O gerente do Centro de Operação Integrado da Equatorial Goiás, Vinicyus Lima, informa que uma ocorrência com um poste derrubado significa, em média, seis horas de trabalho das equipes de manutenção, que precisam não apenas substituir a estrutura, mas reconstruir todo o trecho da rede elétrica danificada. “Em alguns casos mais graves e complexos, é necessário aguardar liberação da perícia policial para iniciarmos os trabalhos de recomposição, o que pode aumentar o tempo em que os clientes ficam sem energia”, comenta.

A Equatorial Goiás reforça orientações para tornar o trânsito mais seguro e conhecer os procedimentos em casos de acidentes envolvendo postes da distribuidora:

·               Em caso de queda de cabos, procure ficar no interior do veículo, sem tocar nas partes metálicas, até o atendimento pelas equipes da empresa;

·               Não se deve tocar em cabos que estejam no solo, sobre o carro ou ficar embaixo de estruturas danificadas;

·               Caso o poste tenha caído sobre o veículo, o motorista não deve sair do automóvel até a chegada de socorro;

·               No caso de pedestres que estiverem passando pelo local, a companhia alerta para não se aproximarem e chamarem pelo socorro imediatamente;

·               Mantenha o veículo com a manutenção em dia, verificando as condições dos pneus, dos freios, dos faróis e dos retrovisores;

·               Não dirija sob o efeito do álcool, remédios ou qualquer outra substância tóxica;

·               Não use celular quando estiver dirigindo. Além de colocar em risco a sua vida, dos pedestres e outros motoristas, a infração para quem é pego usando o celular na direção é considerada gravíssima;

·               Fique atento às condições da pista e do clima. Em caso de pista molhada ou de neblina, dirija com cuidado. Diminua a velocidade e mantenha a distância dos demais veículos;

·               Respeite sempre a sinalização de trânsito e os limites de velocidade das vias, em qualquer dia, local e horário.