skip to Main Content

Além da bolha vermelha

As articulações dos petistas vislumbrando o Paço Municipal, em 2024


Domingos Ketelbey Por Domingos Ketelbey em 16/06/2024 - 08:08

Adriana Accorsi, deputada federal e pré-candidata do PT ao Paço Municipal (Foto: Divulgação)

Caso a dobradinha PT e PSB volte a se consolidar nas eleições deste ano em Goiânia, a deputada federal Adriana Accorsi não terá conseguido cumprir um dos seus principais objetivos desde que iniciou a pré-campanha: a de romper a bolha das esquerdas e conseguir um vice ligado ao setor produtivo ou mesmo evangélico que lhe rendesse votos de um povo reticente às pautas petistas.

Não que o PSB seja uma legenda fraca, ao contrário. É a do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin e tem espaços estratégicos no primeiro escalão da administração federal. Em Goiás, ocupa uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), com Karlos Cabral. Tem seu peso e já há um relacionamento com petistas.

Em 2022, o advogado Fernando Tibúrcio foi candidato a vice na chapa encabeçada pelo professor Wolmir Amado ao Palácio das Esmeraldas. O provável vice de Adriana, para as eleições deste ano, Vinicius Cirqueira é um excelente quadro, não há dúvidas. Ambos, porém, atuam no mesmo campo e tocam a mesma bola.

Engenheiro civil, ele militou por muitos anos no PCdoB. Pelo PROS, em 2016, foi o terceiro colocado nas eleições e entrou na Câmara dos Vereadores de Goiânia e dois anos depois já estava na Alego, como deputado estadual. Além de presidente municipal do PSB, é vice-presidente do Vila Nova.

O problema é justamente esse: Adriana Accorsi e a campanha petista desejavam justamente romper a bolha progressista onde o PSB está. Inicialmente, a deputada federal não escondeu de ninguém que desejava o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Goiás (Fecomércio-GO), Marcelo Baiocchi, com quem tem amizade pessoal. Bolsonarista de primeira hora, o próprio recuou.

Chegou a manter conversas com o PSD e em um eventual recuo do senador Vanderlan Cardoso, o nome do ex-presidente da Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego), Samuel Almeida emergiu nos bastidores. Pastor da Igreja Assembleia de Deus – Fama, tem bom trânsito entre grupos religiosos. Seja como for, o recuo não ocorreu e a articulação tampouco prosperou.

À coluna, Adriana reforçou que apesar de esperar contar com o PSB ao seu lado e as conversas estarem adiantadas, o martelo não está batido e que até as convenções muita coisa pode acontecer. Diz que dentro do partido há, além de Vinicius Cirqueira, outros quadros importantes. O ex-deputado estadual pontua que a situação está encaminhada, mas também reforça que não há martelo batido.

Vilmar Mariano (Foto: Divulgação)

ÓLEO QUENTE >  O clima na Cidade Administrativa em Aparecida de Goiânia é de total insegurança. O prefeito Vilmar Mariano (União Brasil), afirma aos secretários e à base de vereadores que não há recuo em sua pré-candidatura à reeleição. O ex-prefeito Gustavo Mendanha e o vice-governador Daniel Vilela, ambos do MDB, entretanto, tiveram acesso às pesquisas que atestam a inviabilidade eleitoral do prefeito. 

Chapa-pura colorada
Se o nome de Vinicius Cirqueira, for mesmo a indicação do PSB, para a vice da deputada federal Adriana Accorsi (PT), em Goiânia, nascerá uma chapa-pura colorada: ambos são torcedores do Vila Nova. O provável vice é vice-presidente e diretor do clube.

Pediu pra sair
Vice do PT em 2022 na chapa liderada por Wolmir Amado, o advogado Fernando Tibúrcio revela à coluna que vai entregar carta de desfiliação à cúpula do PSB em breve. Justifica não ter planos de assumir novas candidaturas e que cumpriu seu papel no partido.

Falta o martelo
O PT abriu espaço para que o PSB indicasse a vice. Os socialistas, no entanto, ainda vão deliberar o assunto em reuniões internas entre o diretório estadual e municipal. Há, no entanto, uma “tendência” ao acordo ser fechado.

Além do PSB…
Outro partido que está no bloco do presidente Bruno Peixoto pode acabar caminhando com Adriana. O PMB, presidido em Goiânia, por Jorge Dias, mantém diálogo com a petista e monitora de perto o acordo feito pelo empresário Sandro Mabel com as legendas coligadas.

Receio
Há o receio de Sandro Mabel não cumprir o acordo feito com o bloco que deseja ver o nome do ex-deputado estadual Thiago Albernaz como vice da chapa. O empresário já declarou que se PSD ou PL comporem com seu projeto, a posição será de um indicado pelo senador Vanderlan Cardoso ou pelo deputado federal Gustavo Gayer.

Risco de dissolução
Caso o acordo não seja cumprido, há o risco do bloco se dissolver e cada partido seguir o seu caminho.

Conversas
O entorno de Adriana chegou a manter diálogo com a direção nacional do Republicanos, na esteira das conversas que envolvem a sucessão na Câmara dos Deputados. A legenda comandada pelo deputado federal Marcos Pereira, entretanto, deve fechar apoio a Sandro Mabel.

 

1 – Tudo

Prefeito de Aparecida, Vilmar Mariano tem ao seu lado aliados importantes

 

2 – ou

Bruno Peixoto, Sandro Mabel, Glaustin da Fokus e o grupo do Bispo Oídes do Carmo

 

  1. Nada

Com eles e lideranças políticas aparecidenses, Vilmar garante ir para tudo ou nada

 

Tem meu apoio
O empresário e pré-candidato à Prefeitura de Goiânia, Sandro Mabel (União Brasil), volta a indicar preferência pelo nome de Vilmarzinho, na corrida em Aparecida de Goiânia…

Mas…
Entretanto, garante que a decisão caberá prioritariamente à dupla Daniel Vilela e Gustavo Mendanha, presidente do MDB em Goiás e ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, respectivamente. O martelo será batido pelo governador Ronaldo Caiado (União Brasil).

Inviabilidade
Apesar de não ter relações com o presidente do Solidariedade, Eurípedes Júnior, aliados do prefeito Rogério Cruz também consideram eventuais danos que a operação da Polícia Federal no Pros pode causar no Paço Municipal.

Tranquilidade
Aos que o rodeiam, Rogério Cruz prega tranquilidade e diz que vai para a reeleição. Contra tudo e contra todos.

Fortalecimento
O encontro nacional do União Brasil realizado em Goiânia, no último sábado (15), buscou fortalecer a pré-candidatura do governador Ronaldo Caiado à presidência da República, em 2026.

Dupla jornada
Caberá ao advogado Victor Hugo Pereira, que atua como procurador-Geral da Câmara dos Vereadores, a coordenação das assessorias jurídicas dos deputados federais Professor Alcides Ribeiro e Gustavo Gayer, ambos do PL, nas pré-campanhas em Aparecida e Goiânia.

Comurg
As eventuais mudanças na Companhia Municipal de Urbanização (Comurg), sugeridas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) e avaliadas pela gestão Rogério Cruz, estarão presentes na campanha deste ano. Uma das principais pautas para os próximos anos.

Posicionamento
Senador da República, Vanderlan Cardoso já se posiciona contrário a qualquer medida tomada agora. Para ele, decisões acerca do assunto devem ser tomadas a partir do ano que vem, na nova gestão, independente do nome que ocupe a cadeira do Paço Municipal.