skip to Main Content

Homem que matou idosa com cabo de madeira, em Morrinhos, é condenado a 22 anos de prisão

Os jurados condenaram o réu por homicídio duplamente qualificado, por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 22/05/2024 - 16:48

Ecy Alves Toledo, de 77 anos, foi morta em 2022. (Foto: Internet)

Denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO), Bruno Xavier de Jesus foi condenado pelo Tribunal do Júri de Morrinhos a 22 anos de prisão pela morte da idosa Ecy Alves Toledo, ocorrida na madrugada de 9 de setembro de 2022. A sessão de julgamento foi realizada nesta terça-feira (21/5).
Conforme apontado na denúncia, oferecida pelo promotor de Justiça Guilherme Vicente de Oliveira, Bruno, conhecido como Manézinho, foi na casa de Ecy, de 77 anos, por volta da 1 hora manhã à procura do filho dela, de quem era amigo próximo. O local, segundo apurado, era conhecido por ser uma “boca de fumo” e tinha grande fluxo de usuários de drogas.
Apesar de a vítima ter informado que seu filho não estava em casa, Bruno permaneceu na porta da residência consumindo drogas, o que incomodou a idosa. Após reiterados pedidos para que ele fosse embora e diante da recusa de Bruno, a Ecy pegou um cabo de madeira e ordenou que ele saísse de sua casa.
Inconformado com essa atitude, Bruno tomou posse do objeto e, valendo-se da idade avançada da vítima, passou a golpeá-la por diversas vezes, causando-lhe lesões que a levaram à morte no local.
Assim, os jurados acataram a argumentação do promotor Guilherme Vicente e condenaram o réu por homicídio duplamente qualificado – por motivo fútil e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima. Ele, que já está preso, não poderá recorrer da sentença em liberdade.