skip to Main Content

Justiça aceita denúncia e Cacai Toledo se torna réu

Cacai é alvo de mandado de prisão desde novembro de 2023 e está foragido. Seu primeiro advogado no caso foi o advogado Pedro Paulo de Medeiros e, agora, é Demóstenes Torres


Avatar Por Redação Tribuna do Planalto em 23/02/2024 - 08:32

Cacai é suspeito de ser o mentor intelectual da morte de assassinato do empresário Fábio Alves Escobar Cavalcante

O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás aceitou a denúncia apresentada pelo Ministério Público do Estado de Goiás contra os policiais militares Glauko Olívio de Oliveira, Érick Pereira da Silva, Thiago Marcelino Machado e o ex-presidente do DEM, agora União Brasil, Carlos César Savastano de Toledo, conhecido como Cacai Toledo, pelo assassinato do empresário Fábio Alves Escobar Cavalcante. A denúncia foi aceita na última segunda-feira(19).

Cacai é alvo de mandado de prisão desde novembro de 2023 e está foragido. Seu primeiro advogado no caso foi o advogado Pedro Paulo de Medeiros e, agora, é Demóstenes Torres.

O MP também denunciou mais cinco policiais militares em outra seis supostas tentativas de encobrir o caso Escobar. No entanto, eles responderão em outros processos separados por cada vítima.