skip to Main Content

Entrega das seis policlínicas que estavam paralisadas consolida regionalização

Governador Ronaldo Caiado cumpre promessa de campanha e unidades de atendimento especializado e de alta complexidade têm obras finalizadas, são equipadas e inauguradas em pleno funcionamento

Por Redação Tribuna do Planalto - 17/05/2022

Da Redação 

Governo de Goiás finalizou entrega das seis policlínicas que estavam com obras paralisadas quando a atual administração assumiu. A conclusão das obras e as entregas das unidades já equipadas e em pleno funcionamento reafirmam o compromisso do governador Ronaldo Caiado de promover em Goiás a regionalização da saúde, proposta feito por ele na campanha eleitoral de 2018. O objetivo do governo é que a população não necessite transitar de ambulância para buscar atendimento médico em Goiânia, Aparecida de Goiânia ou Anápolis, como ocorria.  

As policlínicas se destinam à realização de consultas especializadas e de exames como mamografia, tomografia computadorizada, radiografias e oftalmológicos, além de trabalhos que podem desenvolvidos em parceria com a comunidade como psicologia, nutrição, fisioterapia e terapia ocupacional. A mais recente inauguração foi ada Policlínica Rio Vermelho, na cidade de Goiás, em 11 de maio. A unidade abriu as portas no dia 29 de março. Para a construção e aparelhagem da estrutura foram destinados R$ 20,6 milhões. 

“Vamos ampliar cada vez mais a qualidade de vida das pessoas”, reiterou o governador, na solenidade de inauguração, após lembrar que gestões anteriores deixaram de entregar obras na saúde em função do alto custo de manutenção. Para o funcionamento da Policlínica da cidade de Goiás, o contrato de gestão com a organização social vencedora do edital prevê um valor global de R$ 103,9 milhões pelo prazo de 48 meses.  

A unidade irá garantir atendimento de qualidade a mais de 203 mil moradores que compõem a Regional de Saúde Rio Vermelho. Caiado anunciou que a unidade será ampliada para oferecer serviço de hemodiálise, assim como já existe em Posse e Quirinópolis. Pacientes também terão acesso a medicamentos de alto custo, antes centralizados na Capital. 

A estrutura oferece 20 especialidades médicas, como cardiologia, endocrinologia, dermatologia, ortopedia, ginecologia, mastologia, pediatria. Além disso, conta com equipe multiprofissional composta por assistente social, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fonoaudiólogo, psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta. Na policlínica, a população ainda pode realizar 23 tipos de exames, entre ergométricos, de imagens (mamografia, colonoscopia, ultrassonografia, tomografia computadorizada, raio-X) e laboratoriais.  

A Policlínica da cidade de Goiás também contará com uma unidade móvel de prevenção ao câncer de mama e colo uterino, a Carreta da Prevenção. No veículo, serão realizados exames de mamografia e citopatológicos.  

A Policlínica Estadual da Região Oeste, em São Luís de Montes Belos, foi a quinta entregue pela administração de Ronaldo Caiado. Com aporte de R$ 21,8 milhões da atual gestão, sendo R$ 11,6 milhões na construção e R$ 10,2 milhões para aquisição de equipamentos, a unidade beneficiará 72 municípios que compõem a macrorregião Centro-Oeste de Goiás. A estrutura foi projetada para realizar 23 tipos de exames, além dos laboratoriais, e oferece 20 especialidades. Além desta, já operam as de Posse, Goianésia, Quirinópolis e Formosa, e deve ser inaugurada em breve a unidade da cidade de Goiás.  

A unidade receberá anualmente do Estado cerca de R$ 26 milhões. A estrutura possui uma equipe multiprofissional composta por assistente social, biomédico, enfermeiro, farmacêutico, fonoaudiólogo, psicólogo, nutricionista e fisioterapeuta. Entre os exames que serão realizados estão mamografia, colonoscopia, ultrassonografia, tomografia computadorizada e teste ergométrico. A policlínica conta também com unidade móvel de prevenção ao câncer de mama e colo uterino. 

A carreta atenderá aos municípios que compõem a região de abrangência. A estrutura possui dois mamógrafos. 

Após a inauguração, há previsão de que a população seja beneficiada com mais dois tipos de serviço, que serão instalados de forma gradual. O primeiro é a hemodiálise; o outro refere-se à dispensação de medicamentos de alto custo. Neste último caso, pacientes poderão fazer a solicitação à policlínica, que intermediará a demanda junto à Central Juarez Barbosa, em Goiânia. 

FORMOSA  

A Policlínica Estadual da Região do Entorno – Formosa iniciou o funcionamento no final de fevereiro deste ano. Especializada em apoio diagnóstico e orientação terapêutica, a unidade será referência para 31 municípios goianos, com abrangência às regiões do Entorno do Distrito Federal e Nordeste Goiano. O valor investido pelo Governo do Estado para a construção do prédio foi de R$ 10,1 milhões e o custo anual para manutenção é de R$ 25,9 milhões. 

Equipada com 26 consultórios, a Policlínica de Formosa comporta atendimentos em 20 especialidades médicas como cardiologia, dermatologia, endocrinologia, gastroenterologia, ginecologia, mastologia, nefrologia, neurologia, pediatria, ortopedia, pneumologia e reumatologia, entre outras. Até o final deste mês, serão implantados serviços em sete áreas de atendimento multiprofissional. A estrutura dispõe ainda de 16 salas para realização de exames de imagem, um laboratório e suporte itinerante para realização de tomografia e mamografia. 

MAIOR DO NORDESTE  

A primeira a ser finalizada e entregue pela atual gestão foi a Policlínica Estadual da Região Nordeste – Posse. A unidade atende diretamente a população de 31 municípios goianos que integram as Regiões Nordeste 1 e 2, Entorno Sul e Entorno Norte. Na prática, mais de 1 milhão de pessoas são beneficiadas com os serviços disponibilizados pela estrutura, que tem 3,7 mil metros quadrados de área construída e dispõe de recepções, salas de espera, 26 consultórios, 16 salas para exames, posto de coleta do laboratório, farmácia, posto de enfermagem, central de esterilização de material, além de salas destinadas à administração. A capacidade operacional da policlínica é de mais de 10 mil consultas mensais, em 19 especialidades médicas, e realização de até 25 mil exames de diagnóstico por mês. 

Maior unidade de saúde ambulatorial do Nordeste Goiano, ela presta os serviços de consultas, exames e procedimentos médicos nas áreas de clínica geral, colonoscopia, endoscopia, ultrassom, raio-x, mamografia, tomografia, densitometria, laboratório clínico, fisiatria, endocrinologia, nutrição, fonoaudiologia, terapia ocupacional, psicologia, acupuntura, ortopedia, fisioterapia, neurologia, otorrinolaringologia, eletroneuromiografia, eletroencefalografia, alergologia, dermatologia, curativos, ergonometria, holter, cardiologia, ecocardiograma, eletrocardiograma, oftalmologia, urologia, colposcopia, audiometria, impedanciometria, obstetrícia de alto risco, ressonância nuclear magnética e hemodiálise. 

SÃO PATRÍCIO  

No primeiro dia útil de janeiro de 2021, a segunda policlínica do Estado foi colocada em funcionamento, a Policlínica Estadual da Região São Patrício – Goianésia, para oferecer atendimento aos moradores de 60 municípios da região do Vale do São Patrício. O governo destinou para a unidade aproximadamente R$ 9,4 milhões do Tesouro Estadual. A unidade, que tem capacidade para 7 mil consultas mensais, em 25 especialidades, oferece procedimentos clínicos de colposcopia, densitometria, ecocardiograma, endoscopia, mamografia, papanicolau, prova de órtese membros inferiores, radiologia, teste da orelhinha, teste ergométrico, tomografia e ultrasonografia, além de ampla diversidade de exames laboratoriais. 

SUDOESTE  

No município de Quirinópolis, a Policlínica Estadual da Região Sudoeste – Quirinópolis foi a terceira do modelo implantada em Goiás. A unidade beneficia diretamente moradores de 28 municípios próximos. Com capacidade para 7,7 mil consultas ao mês, o centro de atendimento conta com 21 especialidades médicas. Foram investidos R$ 13,28 milhões do Tesouro Estadual. Do montante, R$ 3,4 milhões foram aplicados na compra de equipamentos de ponta, com o melhor da tecnologia na área médica. Entre eles, um tomógrafo 16 cortes e um mamógrafo. 

Além dos equipamentos, o Estado investiu R$ 9,8 milhões nas obras da unidade, que tem 4 mil metros quadrados e capacidade para realizar 5,7 mil consultas médicas e mais de 2 mil atendimentos da equipe multiprofissional. A estrutura tem capacidade de realizar até 1,4 mil exames de imagem ao mês e check-up de alta complexidade em vários procedimentos, em adultos e crianças.  

A Policlínica de Quirinópolis tem um Centro Especializado em Odontologia (CEO) e serviço de hemodiálise a pacientes renais crônicos. A estrutura conta com 26 consultórios, 16 salas para exames, posto de coleta do laboratório, farmácia, posto de enfermagem, central de esterilização de material, além de salas destinadas à administração e recepção. 

Back To Top